Imposto de Renda 2021: O que mudou em relação a 2020?

Abr 08, 2021 Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Para este ano de 2021, dentre as mudanças, a principal é a declaração de recebimento do auxílio emergencial. Há também novos espaços para declaração de criptomoedas e a adesão da declaração pré-preenchida.

O Auxílio Emergencial foi considerado tributável pela Receita Federal e deve ser declarado caso o contribuinte precise fazer o preenchimento do IRPF por qualquer uma das regras de exigência.

Importante: Nem todo mundo que recebeu o auxilio terá que fazer a declaração de Imposto de Renda, somente se o recebimento do auxílio junto com outras rendas, como salários, somaram mais de R$ 22.847,76 em 2020. Além disso, quem recebeu e acumulou outras rendas acima deste valor, terá que devolver a maior parte do auxílio ao físico, por ele e seus dependentes.

Lembrando que “o valor que deverá ser devolvido para o Governo Federal engloba apenas as parcelas do Auxílio Emergencial (parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 - cota dupla, previstas na Lei 13.982/2020). Não é preciso devolver o valor da Extensão (Auxílio Emergencial Residual – parcelas de R$ 300 ou R$ 600 - cota dupla, previstas na MP 1.000/2020)”, informa a Receita. 

 

   Nos demais quesitos anuais temos como regras para declarar:  

•quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2020. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.

•contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;

•quem obteve, em qualquer mês de 2020, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

•quem teve, em 2020, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;

•quem tinha, até 31 de dezembro de 2020, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;

•quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2020;

•quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda;

•pessoas que receberam Auxílio Emergencial em 2020 e, além das parcelas, tiverem recebido R$ 22.847,76 ou mais em outros rendimentos tributáveis.

 

Para que não tenha erros no preenchimento, ou dúvidas, procure seu contador, ele é o profissional correto para te atender. 

“Eu Hianne Barroso e minha equipe estamos à disposição.”

 

Redação

O Vale Hoje - A mesma qualidade para diversas realidades!

Website.: www.ovalehoje.com.br E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeNotícias da RegiãoContabilidade Barroso: Saiba mais sobre a NFCe - Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica