Cientista itamarandibano Geraldo Wilson, aparece em ranking de cientistas mais influentes do mundo

Nov 25, 2020 Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

 

O cientista itamarandibano Geraldo Wilson é destaque em matéria públicada pelo Jornal Estado de Minas, aparecendo entre os cientistas mais influentes, estando em ranking mundial publicado pelo jornal científico Plos Biology. Minas tem 47 pesquisadores na lista.  

Nesses tempos de corrida em busca de respostas para combater a COVID-19, Minas Gerais aparece para o mundo como referência de parte dos gigantes da ciência envolvidos em pesquisa e desenvolvimento. Na linha de frente de trabalhos voltados desde o início do ano para a solução e a compreensão da pandemia, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) concentra alguns dos pesquisadores mais influentes e, assim, mais importantes do planeta. É o que mostra ranking mundial de cientistas, conduzido por uma equipe da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

O ranking, publicado pelo jornal científico Plos Biology na semana passada, lista os 100 mil cientistas com as carreiras mais influentes do mundo. Do Brasil, 600 foram incluídos. Em Minas, há 47 integrantes desse grupo, sendo 60% deles da UFMG. Quando analisados apenas aqueles considerados os mais influentes de 2019, o número de pesquisadores na maior universidade mineira sobe de 28 para 39. Desse universo, pelo menos nove estão envolvidos com trabalhos ou pesquisas relacionadas à COVID-19.

O que faz esses cientistas ser tão influentes? A explicação estaria numa carreira bem-sucedida, na qual o que conta não é apenas o resultado do trabalho, mas o quanto ele foi citado por outras pessoas em estudos e artigos científicos publicados nos meios especializados, fazendo do autor uma referência na área ou assunto. A influência de um pesquisador no mundo científico tem gravita nesse termômetro – e também fora dele.

Entre os nomes ligados à COVID-19, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), uma das principais fontes de patentes da UFMG, estão os professores Mauro Martins Teixeira, que coordena os testes da vacina CoronaVac na universidade; Robson Souza Santos; e Geraldo Wilson Fernandes. Professor titular de Ecologia e membro-titular da Academia Brasileira de Ciências, Fernandes é coautor de estudo internacional que mostra o caminho do vírus no Brasil e que previu as consequências da doença sem o fechamento de acessos aeroportuários.

Fernandes publicou o primeiro artigo, sua monografia, em 1985. “Ele é usado até hoje”, conta. Ao longo da carreira, escreveu cerca de 500 artigos, além de 70 capítulos de livros e oito livros (sete publicados no exterior e um no Brasil), sendo responsável pela formação de mais de 100 alunos de mestrado e doutorado. O próximo trabalho relacionado à COVID-19 tem parceria de quatro membros da Academia Brasileira de Ciências tratando do desenvolvimento de novo antiviral para combater o coronavírus. Para isso, está em andamento acordo com o governo de Minas e uma empresa chinesa.

Leia a matéria na íntegra acessando o link 

https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/11/24/interna_gerais,1213327/mg-tem-47-pesquisadores-ranking-mundial-de-cientistas-mais-influentes.shtml

 

Redação

O Vale Hoje - A mesma qualidade para diversas realidades!

Website.: www.ovalehoje.com.br E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeNotícias da Região