Notícias da Região
Avalie este item
(0 votos)
Exportações mineiras avançam em 18% em maio e saldo comercial chega a US$ 1,47 bilhão, com os minérios de ferro sendo o produto mais exportado

...

As vendas internacionais do Estado de Minas Gerais continuam avançando. Conforme dados da balança comercial do estado, divulgados pela Exportaminas, unidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), na passagem de abril para maio as exportações mineiras cresceram 18,2%.

Os dados são levantados mensalmente em parceria com a Fundação João Pinheiro (FJP).  Com o avanço, o saldo da balança comercial de Minas Gerais atingiu o montante de US$ 1,47 bilhão em maio. As exportações totalizaram US$ 2,04 bilhões, representando um aumento 15,1% em relação ao mesmo mês em 2015.

Já as compras internacionais alcançaram US$ 570,19 milhões, demonstrando um aumento de 8,2% em relação ao mês anterior e uma queda de 23,9% com relação ao mesmo mês de 2015.  Minas Gerais continua contribuindo com o saldo comercial do Brasil, sendo responsável por 11,6% das exportações e 5,1% das importações totais do país no mês analisado.

A China se mantém como o principal destino das exportações mineiras, tendo representado 34,6% do total exportado pelo estado em maio. Em seguida aparecem os Estados Unidos, com participação de 6,8%; Países Baixos, com 6,6%; e Japão e Argentina com 5% do total exportado pelo estado. 

Em maio, a China foi o principal fornecedor de Minas Gerais, com 22,1% da pauta, seguido por Estados Unidos, com 12,7%, Argentina, com 11,5%, Alemanha, com 7,9%, e Itália, com 5,3% do total importado pelo estado.

Os produtos que lideraram o ranking dos mais exportados por Minas Gerais em maio foram minérios de ferro (36,2%), ferro-ligas, ferro fundido e seus produtos (12,8%), café (11,0%), soja (8,8%) e ouro e pedras preciosas (6,2%).

Em contrapartida o estado comprou, nessa ordem, máquinas e instrumentos mecânicos (27,7%) automóveis e demais acessórios (11,3%), máquinas e aparelhos elétricos (10,3%), adubos e fertilizantes (5,9%) combustíveis e óleos minerais (4,3).

 

Inserção das empresas mineiras no mercado internacional

Graças ao Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), cuja Exportaminas é coordenadora estadual, a diretora da Nazinha Produtos Alimentícios, Viviane Moutim Duarte, tem aprendido mais sobre como inserir e melhorar a atuação do seu produto no mercado internacional. 

No mercado há 34 anos, a empresa de biscoitos voltados para dietas restritivas (sem glúten e lactose), começou a exportar para os Estados Unidos em janeiro deste ano. Viviane conta que a participação no PNCE foi fundamental e que tem auxiliado a empresa no processo de exportação.

“O PNCE têm ajudado a aprimorar os conhecimentos sobre como ampliar a atuação no mercado internacional. Fizemos diversos cursos sobre adequação do nosso produto e também marketing internacional e pretendemos estar presente em todas as ações do Plano”, reforça Moutim.

As empresas interessadas em participar do Plano podem entrar em contato direto com a Exportaminas por meio do sitewww.exportaminas.mg.gov.br em busca de mais informações.

 

Chile configura importante parceiro comercial de Minas Gerais

De janeiro a abril deste ano o Chile se destacou como importante parceiro comercial de Minas Gerais, sendo que as vendas internacionais do estado para o país aumentaram 79%, passando de US$ 34,0 milhões em 2015, para o US$ 60,8 milhões de janeiro a abril de 2016.  

Entre os segmentos que exerceram maior influência nesse resultado destaque para veículos-tratores, que de janeiro a abril de 2016 apresentou aumento de 78,5% no valor das vendas externas, indo de US$ 8,5 milhões em 2015 para US$ 15,2 milhões no primeiro quadrimestre de 2016.

Outro item que apresentou avanço no período analisado foi o de carnes, que aumentou em 200% o volume de exportações do estado para o Chile, indo de US$ 3,7 milhões para US$ 11,2 milhões, também no mesmo período analisado. Com alta de 64,3%, os produtos siderúrgicos mineiros aumentaram a presença no mercado chileno, o que na prática resultou em um avanço de US$ 3,3 milhões para US$ 5,4 milhões.

O café mineiro também caiu no gosto dos chilenos, com crescimento de 19,3% (US$ 4,1 milhões no primeiro quadrimestre de 2016 e US$ 3,5 milhões no mesmo período de 2015), seguido por açúcares, com elevação de 180%, indo de US$ 1,2 milhão no mesmo período de 2015, para US$ 3,4 milhões no primeiro quadrimestre de 2016. 

Setores de menor importância em termos de valores absolutos para o conjunto da pauta mineira destinada ao Chile também apresentaram aumentos significativos. O desempenho se deu em importantes segmentos da atividade econômica do estado, como por exemplo, laticínios, papel-celulose e pedras e metais preciosos, cujas taxas de crescimento no período alcançaram 63,6%, 435,3% e 193,8%, respectivamente.

Crédito (foto): Divulgação/Sede

Avalie este item
(0 votos)

...

A escola profissionalizante Compuway lançou nesta semana curso de automaquiagem para as mulheres que desejam se destacar na Expoita 2016.

O curso contará com carga horária de 3 horas semanais e terá duração prevista de um mês, a aluna receberá material didático e certificado de conclusão. Os métodos abordados serão:


• Preparação da pele
• Técnicas de contorno
• Higienização dos pincéis
• Aplicação do blush e Iluminador
• Maquiagem para dia
• Maquiagem para a noite
Entre outras técnicas.


E ATENÇÃO: As 15 primeiras matrículas estarão concorrendo a um dia de beleza no Salão da Tilika, a profissional cabelereira está fazendo uma cauterização com vela + hidratação natural + 1 escova + 1 prancha + 1 Corte bordado. As inscrições estarão sendo feitas nos dias 07/06 ao dia 09/06, nesta terça, quarta e sexta.

Profissional contratada: Bruna Cristina.
Para maiores informações: (38) 3521-2090 ou através do facebook: https://www.facebook.com/compuway.formacaoprofissional.52.

Avalie este item
(0 votos)
Missa em Itamarandiba é marcada pela presença do Arcebispo Dom Darci

Nesta quinta – feira, 02 de junho de 2016, os fiéis de Itamarandiba tiveram a oportunidade de receber a visita do arcebispo metropolitano da arquidiocese de Diamantina (MG), Dom Darci. A sua chegada foi aguardada por uma multidão que o esperava na Igreja Matriz, onde foi realizada uma missa que contou com a presença do mesmo.

Quando perguntado como se sente estando aqui no Vale, especialmente em Itamarandiba, Dom Darci disse: “Eu sou um missionário redentorista, e sou bispo missionário. Vim aqui para o vale do Jequitinhonha em missão, à pedido da igreja, das palavras do Papa Francisco.  E o meu sentimento é esse, de vir para servir, servir este povo bom, este povo que esta nas 55 paróquias dos 34 municípios, e venho com esse espírito, de unir-me ao trabalho que já está sendo realizado aqui pelos padres presentes em cada uma das paróquias. Venho para dar a minha parcela de participação e estar a serviço deste povo. Sou um pastor, e um bom pastor é aquele que se espelha no bom pastor que é Jesus Cristo. E Jesus não ficou satisfeito com as noventa e nove ovelhas de seu rebanho, ele queria cem por cento, e é nesse sentido e com essa disposição que eu estou vindo para estar a serviço de todos e de todas.”

Sobre o que os fiéis podem esperar dele a frente da arquidiocese, disse: “ um pastor amigo. Pai pois sou pastor, irmão pois somos todos batizados e na Igreja não existem um mais importante ou um menos importante, somos todos irmãos. E amigo, quero estar próximo de todos aqueles de boa vontade, e já digo isso pois sinto essa amizade da parte do povo, em todo lugar por onde eu vou estou sendo muito bem acolhido, e já me sinto em casa, já me sinto da família.”

Natural de Jacutinga (MG), dom Darci nasceu em 1959. Foi ordenado sacerdote em 1986 e bispo, no dia 3 de fevereiro de 2013. No período de 2009 a 2013, exerceu função de superior e reitor do Santuário Nacional de Aparecida e vigário geral da província Redentorista de São Paulo (2013-2014). É mestre em Teologia pelo Pontifício Ateneo St. Anselmo, de Roma. Tem como lema episcopal “Que a tua luz brilhe”.

 

Avalie este item
(0 votos)

A exigência por habilitação para conduzir as motos conhecidas como "cinquentinhas"  começa a valer nesta quarta-feira (1º) em todo o Brasil. Quem descumprir cometerá infração gravíssima, com multa de R$ 574,62 (o valor é multiplicado por 3) e apreensão do veículo.

Para guiar "cinquentinha" será preciso ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A, para motos, ou a chamada ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotores), um documento pouco conhecido do público e que tem baixíssima procura.

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), até o fim de fevereiro, havia apenas 678 ACCs emitidas no país contra mais de 25 milhões de CNHs na categoria A. O Nordeste concentra os emplacamentos das "cinquentinhas". 

"As próprias autoescolas induzem ao usuário a tirar a habilitação A, dizendo ser mais atrativa”, afirma Charles Ribeiro, diretor do Detran de Pernambuco e membro da Associação Nacional dos Detrans. A CNH do tipo "A" permite guiar qualquer tipo de moto, enquanto a ACC é restrita aos ciclomotores, ou seja, modelos de até 50 cc. Por outro lado, tirar a ACC é mais rápido, porque são exigidas menos horas-aula. Mas a maioria dos Detrans cobra os mesmos valores para emissão da CNH. 

 

Avalie este item
(0 votos)

...

O objetivo do encontro é fornecer detalhes sobre a segunda etapa do projeto de fiscalização na região

 

Os produtores rurais do Vale do Jequitinhonha vão se reunir com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) para debaterem sobre a segunda fase das ações de fiscalização do agronegócio. O encontro será realizado em Capelinha, no dia 02 de Junho de 2016 no auditório do Hotel Aranãs.

Nesta reunião, gestores do agronegócio de cafeicultura e silvicultura serão informados sobre as atividades a serem fiscalizadas, inclusive com esclarecimento de dúvidas. Também vão participar do encontro representantes do agronegócio da Regional Norte do Crea-Minas, com sede em Montes Claros, além de lideranças locais, instituições do setor e interessados no tema. Já a ação de fiscalização será realizada entre os dias 18 a 22 de julho, nos municípios de Diamantina, Datas, Itamarandiba, Capelinha, Turmalina, Felício dos Santos e Senador Modestino Gonçalves.

O fiscal especializado em agronegócio do Crea-Minas, técnico agrícola Carlos Roberto Alves, informa que a reunião é uma oportunidade para que os produtores entendam como é o processo de fiscalização. “A nossa intenção não é punir e, sim, orientar. A proposta da reunião é aproximar os produtores do Conselho e divulgar a ação para que todos tenham tempo para se adequarem à legislação. Durante a fiscalização, queremos constatar a regularidade dos empreendimentos”, afirma Carlos.

Balanço

A primeira etapa da fiscalização na Regional Norte, realizada em setembro e outubro de 2015, focou em empresas de projetos e montagens de sistemas de irrigação, de perfurações de poços tubulares profundos, empresas de agrimensura e a autorização  de outorgas de águas superficiais e subterrâneas,sendo 107 estabelecimentos fiscalizados. Em todo o estado, foram 1.040 ações de fiscalização, distribuídas em 13 tipos de empreendimentos do agronegócio.  

O gerente de Fiscalização do Crea-Minasengenheiro mecânico Guilherme Rodrigues, destaca que o resultado foi bastante positivo e superou expectativas. “Ao final da primeira etapa, conseguimos alcançar 98,1% de regularidade nas atividades fiscalizadas sem a necessidade de autuação. Os autuados somaram 1,9% do total, o que está abaixo do índice do Conselho, que gira em torno de 5%”, completa Guilherme.

 

Serviço

Data: 02 de junho de 2016

Horário: 09Hs às 12Hs

Local: Auditório do Hotel Aranãs, Rua Rio Branco, 866 - Planalto, Capelinha – MG.

Fonte: CREA-MG

Avalie este item
(0 votos)

...

E você caro leitor tem alguma dúvida ou sugestão para a nossa próxima edição? Então mande um email para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e sua dúvida poderá ser respondida nesse espaço.

 

Itamarandiba Hoje: O Autor de uma postagem ofensiva em uma rede social pode ser responsabilizado?

Dr. Thiago: Pode. Todos temos direito de nos expressar livremente, contudo tal liberdade encontra limites nos padrões éticos e morais da sociedade em que vivemos. Se alguém se sentir ofendido por uma postagem nas redes sociais ou      qualquer outro site na internet pode pleitear a responsabilização do ofensor judicialmente.

Itamarandiba Hoje: De que modo o autor de uma postagem ofensiva pode ser responsabilizado?

Dr. Thiago: O Autor de uma postagem ofensiva por ser responsabilizado de diversas maneiras. No âmbito civil pode pleitear indenização por dano moral e, em alguma circunstância, até por dano material, depende do contexto do caso concreto. Também o ofensor pode ser responsabilizado no âmbito penal quando a postagem ofensiva for considerada difamatória, caluniosa ou mesmo injuriosa.

Itamarandiba Hoje:E o provedor de acesso a internet ou a rede social pode ser responsabilizados?

Dr. Thiago:Em regra, não. Contudo, segundo o Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14), o provedor ou a rede social poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se descumprir ordem judicial específica e não tornar indisponível o conteúdo apontado como ilícito no prazo que lhe for assinalado.

Existe também entendimento de que se o provedor ou rede social for comunicado sobre a existência de uma publicação ofensiva e não adotar nenhuma providencia para impedir o acesso público à postagem tida como ilícita também poderá ser responsabilizado por omissão.

Itamarandiba Hoje:E se a postagem ofensiva tiver sido feita por um perfil falso, é possível fazer algo?

Dr. Thiago:Sim. A parte interessada poderá requerer à justiça que o responsável o provedor ou rede social forneçam os registros de conexão ou registros de acesso à aplicações de internet ("IP" e "URL" da página falsa).

Itamarandiba Hoje: Mais alguma orientação?

Dr. Thiago:Oriento que a pessoa que se sentiu ofendida por uma publicação nas redes sociais faça imediatamente a impressão do conteúdo ou um “print” (foto da imagem da tela do monitor do computador ou da tela celular), deve ainda anotar o nome do site ou rede social, o horário e o dia em que acessou a postagem ofensiva. Após deve denunciar à rede social sobre a existência de conteúdo ofensivo e solicitar sua retirada ou indisponibilidade.

Documente tudo. De posse dessas informações procure um advogado de confiança para orientá-lo sobre as medidas que podem ser adotadas para responsabilização civil ou penal do ofensor. Certamente o advogado solicitará à justiça que a rede social indisponibilize imediatamente o acesso à postagem preservando a imagem do ofendido, caso o site ou rede social não adote nenhuma providência. Mais uma vez obrigado pelo espaço e pela oportunidade. Um abraço a todos!

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeNotícias da RegiãoAperam BioEnergia e Fundação Aperam Acesita em Ação contra Covid-19