Notícias da Região
Avalie este item
(0 votos)
Sustentabilidade Ambiental nas Usinas de Tratamento de Madeira

A madeira de eucalipto é uma opção sustentável devido ao seu rápido crescimento, permitindo colheitas frequentes e reduzindo a pressão sobre florestas nativas. O tratamento químico aumenta a durabilidade da madeira, para isso é necessário boas práticas para garantir segurança, preservação ambiental e eficácia.

Este artigo visa abordar resumidamente sobre as questões ambientais dessa atividade que está em crescente expansão em nossa região, que envolve a conversão do uso da madeira oriunda de reflorestamento não apenas para a produção de carvão vegetal, mas também para seu uso sólido.

A água tem papel crucial no tratamento químico de preservação da madeira, servindo como veículo para distribuir uniformemente os produtos químicos. A pressurização da água facilita a penetração dos produtos químicos na madeira, garantindo proteção duradoura. Práticas sustentáveis incluem a reciclagem e reutilização da água, evitando qualquer descarte com produtos químicos. A gestão responsável da água contribui para um processo de preservação de madeira mais eficiente e ambientalmente consciente.

Além disso, as usinas de tratamento de madeira podem investir em tecnologias de produção mais limpas e eficientes, visando reduzir o consumo de energia e água, bem como as emissões de poluentes atmosféricos. Isso pode incluir a adoção de reaproveitamento da água das chuvas para utilização como insumo e o investimento em energia solar, fato que já é utilizado em algumas usinas de referência na nossa região do Vale do Jequitinhonha.

Outro ponto crucial é o gerenciamento adequado dos resíduos gerados durante o processo de tratamento da madeira. Isso inclui o tratamento e a disposição responsável de resíduos sólidos, como lascas de madeira e serragem, bem como a gestão de resíduos líquidos, como efluentes químicos provenientes dos processos de tratamento. Muitas usinas implementam tecnologias de reciclagem e reutilização para reduzir a quantidade de resíduos enviados para destinações que poderiam ser inadequadas ou de alto custo para o empreendedor.

A educação e o treinamento dos funcionários também desempenham papel fundamental na promoção da sustentabilidade ambiental nas usinas de tratamento de madeira. Os trabalhadores devem ser conscientizados sobre a importância da proteção ambiental e treinados em práticas de trabalho seguras e ambientalmente responsáveis.

Por fim, a sustentabilidade ambiental nas usinas de tratamento de madeira é um processo contínuo que envolve a adoção de práticas sustentáveis, o gerenciamento responsável de resíduos, o investimento em tecnologias limpas e eficientes, e a conscientização e o treinamento dos funcionários. Ao adotar uma abordagem holística para a gestão ambiental, as usinas de tratamento de madeira podem desempenhar papel importante na promoção da sustentabilidade e na conservação dos recursos naturais para as gerações futuras.

A Consultoria Ambiente Rural é especializada na gestão ambiental de empreendimentos de tratamento químico de madeira, atuando no licenciamento dessa atividade há mais de 10 anos e está presente na nossa região auxiliando o empreendedor no cumprimento da legislação ambiental com licenciamento da atividade e cumprimento de condicionantes ambientais.

 

Jadir Silva – Eng. Ambiental e Consultor na Consultoria Ambiente Rural

Celular:(38) 9.9946-1484
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Avalie este item
(0 votos)
O direito às férias-prêmio do servidor público: Análise jurídica e perspectivas

As férias-prêmio, referem-se a um benefício concedido a servidores públicos após determinado período de tempo de serviço efetivo. Essa modalidade de férias difere das férias regulares, pois são concedidas em reconhecimento à dedicação e ao tempo de trabalho do servidor.

Em geral, as férias-prêmio proporcionam ao servidor um período de licença remunerada adicional, além de suas férias regulares, como uma espécie de recompensa pelo seu tempo de serviço prestado ao órgão público. A elegibilidade e as regras específicas para a concessão de férias-prêmio podem variar entre as jurisdições e dependem das políticas de recursos humanos e legislação vigentes em cada localidade.

No Estado de Minas Gerais, por exemplo, os servidores públicos têm direito a um merecido benefício, o governo garante aos servidores civis da Administração Pública direta, autárquica e fundacional diversos direitos, incluindo o prêmio por produtividade e o adicional de desempenho, visando melhorar suas condições sociais e a eficiência do serviço público.

Nesse contexto, os servidores ocupantes de cargos efetivos e funções públicas têm direito a férias-prêmio, com duração de três meses a cada cinco anos de efetivo exercício no serviço público estadual, representando o reconhecimento da dedicação e comprometimento ao longo de sua trajetória no setor público.”

Vale ressaltar que o valor das férias-prêmio deve corresponder ao salário do servidor, acrescido de todas as vantagens pecuniárias que ele habitualmente recebe. Dessa forma, o servidor é devidamente recompensado por seu empenho, proporcionando-lhe um merecido período de descanso e reflexão sobre seus serviços prestados à comunidade e ao Estado.

Além disso, o Supremo Tribunal Federal (STF) estabeleceu que as férias-prêmio, quando não podem ser gozadas devido à aposentadoria ou ao desligamento do servidor, devem ser convertidas em indenização pecuniária, ou seja, pagas em dinheiro, com base no entendimento de vedação ao enriquecimento sem causa por parte da Administração. Essa decisão se estende a outros direitos de natureza remuneratória não usufruídos no momento oportuno, como é o caso da licença-prêmio (Tema nº 635).

É fundamental ressaltar que o direito à conversão das férias-prêmio em indenização pecuniária é inalienável, ou seja, o servidor público não pode abdicar desse direito, mesmo que ocasionalmente assine um termo de renúncia durante seu processo de desvinculação ou aposentadoria.

Caso você seja servidor público que está prestes a se aposentar, é imperativo que verifique se possui o direito à conversão das férias-prêmio em pecúnia. Este é um direito que lhe é assegurado, e não deve ser deixado de lado.

 

Willian Costa

OAB/MG 214.381,

Sócio da Abdala e Carvalho Sociedade de Advogados

e-MAIL: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Avalie este item
(0 votos)
Encontro de gerações de Itamarandiba na cidade de Bridgeport nos Estados Unidos

No Estados Unidos, onde as oportunidades ganham vida e os sonhos se tornam realidade, mais precisamente na cidade de Bridgeport, uma vibrante metrópole no estado de Connecticut, um intercâmbio cultural único, revelando os laços profundos que transcendem fronteiras geográficas e geracionais.

Para os itamarandibanos, o encontro oferece uma visão inspiradora do que é possível alcançar além das fronteiras de sua cidade natal. O intercâmbio cultural não se limita apenas à troca de histórias e costumes, mas também abre portas para oportunidades educacionais e profissionais que podem moldar seus futuros de maneiras inimagináveis.

Em meio às conversas animadas e risos compartilhados, uma verdade ressoa claramente: os Estados Unidos continuam a ser uma terra de oportunidades, onde pessoas de todas as origens podem encontrar um lar e perseguir seus sonhos. O encontro entre Itamarandiba e Bridgeport é mais do que uma simples reunião; é um testemunho vivo do poder transformador da diversidade e da promessa contínua da Terra da Oportunidade. Enquanto as histórias se entrelaçam e os laços se fortalecem, fica claro que, independentemente de onde venhamos, o espírito de oportunidade e possibilidade continua a nos unir em uma jornada compartilhada em direção a um futuro melhor. Mas sempre lembrando da cidade natal, para um dia retornar ou mesmo que fiquem em Bridgeport, Itamarandiba nunca sairá de seus corações.

Aparecem na foto Henry Pavie, César, Isley, Cristiano (Tianinha), Afonso da Matinha e Alan da Matinha.

Avalie este item
(0 votos)
Clínica Odontológica Karine Chaves: saiba como manter a saúde bucal durante o Carnaval 2024

A época mais agitada e festiva do ano está chegando, e, em meio a tanta correia, a recomendação é cuidar da sua saúde bucal. Saiba quais os riscos que esse período pode oferecer para sua higiene oral.

A sífilis e a candidíase oral (mais conhecida como sapinho) são as doenças mais comuns dessa época, atingindo a maior parte dos foliões que, durante esse período de festa, deixam de lado a proteção e higienização.

Altas doses de álcool combinadas com o calor podem causar desidratação, que é um risco tanto para a saúde bucal quanto para a geral. A pessoa desidratada terá um desequilíbrio que pode trazer como consequência o mau hálito, já que a saliva perde seus efeitos antibacterianos, prejudicando a saúde bucal.

O uso de drogas ilícitas provocam perda de consciência, morte por parada cardíaca ou respiratória, queimaduras na boca, sensibilidade dentinária e maior probabilidade de doença periodontal.

 

·      Como manter sua saúde bucal saudável em meio a tanta correria e agitação do carnaval?

Para aproveitar melhor o Carnaval 2024 é importante se lembrar dos cuidados com sua saúde.

 

1.   Beba bastante água e tenha cuidado com o excesso de bebidas alcoólicas, pois o álcool desidrata e diminui a produção de saliva.

2.   Não fique sem se alimentar por um período muito longo.

3.   Passe protetor labial, para se proteger da exposição solar e ressecamentos.

 

·      Atenção às doenças!

Há várias doenças que são transmitidas através do beijo. Fique atento aos sintomas e procure um tratamento se perceber alguma mudança.

 

1.   Cuidado com o contato íntimo com outras pessoas.

2.   Escove os dentes pelo menos 3x ao dia e faça o uso correto do fio dental.

3.   E por último, mas não menos importante, nunca abra bebidas ou embalagens com os dentes.

 

Seguindo essa dicas, seu carnaval será ainda melhor. Bom carnaval à todos! 

 

Dra. Vanessa Rocha

CRO/MG 65623

 

Clínica Odontológica Karine Chaves

Praça Santa Cecília, N° 226, bairro São Geraldo, Itamarandiba – Telefone: (38) 3521-2343.

Avalie este item
(0 votos)
Presidente da Aperam South America e Aperam BioEnergia, Frederico Ayres Lima e Diretor de Operações da Aperam BioEnergia, Redução e Patrimônio, Edimar Cardoso acompanham de perto o sucesso do Programa Raízes do Vale

Em demonstração de compromisso com o desenvolvimento sustentável das comunidades locais, o presidente da Aperam South America e Aperam BioEnergia, Frederico Ayres Lima, juntamente com membros da diretoria e gerentes da empresa, realizou uma visita especial ao programa Raízes do Vale na comunidade de Bonfim, situada no município de Itamarandiba.

A visita do presidente ao projeto em Bonfim, juntamente com a agenda de monitoramento e acompanhamento dos processos de manejo florestal no Vale do Jequitinhonha, foi uma oportunidade para acompanhar e entender os impactos positivos do programa na vida dos produtores locais. Durante o encontro, os agricultores de Bonfim, expressaram a satisfação em participar do Programa de Agricultura Familiar da Aperam Raízes do Vale e manifestaram o desejo de que o programa seja estendido por mais anos, permitindo que continuem plantando e garantindo novas oportunidade de geração de alimento e de renda para eles.

Estiveram presentes na visita membros da diretoria da Aperam, incluindo Edimar de Melo Cardoso, diretor de operações da Aperam BioEnergia, Venilson Vitorino, presidente da Fundação Aperam Acesita e Luiz Magalhães, gerente de Segurança Patrimonial, além de outros colaboradores representantes da Aperam BioEnergia e Aperam South America.

O Programa Aperam Raízes do Vale tem como principal objetivo atender comunidades rurais com aptidão para a agricultura familiar na região do Vale do Jequitinhonha. Ele possibilita que os produtores cultivem culturas tradicionais, como mandioca, milho e feijão, nas terras da empresa. Os resultados são claros: geração de renda, segurança alimentar e fortalecimento da economia dos municípios envolvidos.

Durante a interação com os agricultores, o presidente Frederico destacou o compromisso contínuo da Aperam em promover o associativismo para o desenvolvimento das comunidades locais. O presidente ressaltou a importância da parceria estratégica com a Emater, que presta assistência técnica nos plantios, e das prefeituras municipais, que, por meio de suas secretarias de agricultura, contribuem para o sucesso do programa. 

As associações comunitárias também desempenham um papel crucial, sendo verdadeiras protagonistas do programa. A iniciativa se destaca como um exemplo bem-sucedido de sinergia entre os setores privado, associativo e público, visando o desenvolvimento local sustentável e a promoção da agricultura familiar.

Ao encerrar a visita, o presidente Frederico Ayres Lima expressou sua satisfação em constatar o impacto positivo do Raízes do Vale e reiterou o compromisso da Aperam em continuar investindo em iniciativas que promovam o desenvolvimento socioeconômico das comunidades onde atua. O programa é não apenas um meio de cultivar alimentos, mas também de semear oportunidades para um futuro mais próspero na região do Vale do Jequitinhonha.

Avalie este item
(0 votos)
ArcelorMittal BioFlorestas celebra 67 anos e renova seu compromisso com o desenvolvimento econômico e socioambiental

A ArcelorMittal BioFlorestas, empresa do Grupo ArcelorMittal que produz carvão vegetal a partir de florestas renováveis de eucalipto, completa neste mês 67 anos de operação. A história da companhia tem sido marcada pelo pioneirismo do negócio, pela gestão ambiental responsável, pelo desenvolvimento de soluções inovadoras e pela contribuição para o crescimento socioeconômico das comunidades no seu entorno.

Presente em 15 municípios mineiros e com sedes administrativas em Martinho Campos, Carbonita, Vazante, Dionísio e Juiz de Fora, a ArcelorMittal BioFlorestas nasceu em 1957 como Companhia Agrícola e Florestal Santa Bárbara (CAF) a partir de um plano de reflorestamento pioneiro entre as siderúrgicas no Brasil. Quase sete décadas depois, o vanguardismo segue orientando a atuação da empresa, que tem hoje um papel fundamental para que as ações do Grupo ArcelorMittal ligadas à descarbonização do processo produtivo do aço sejam alcançadas.

Atualmente, ela é responsável pela geração de 300 mil toneladas de carvão vegetal por ano para atender a demanda da usina da ArcelorMittal em Juiz de Fora e conta com cerca de 110 mil, onde 59% são destinadas ao plantio de florestas, 32% a reservas ambientais e 9% são compostas por estradas e estruturas.

 

Compromisso sustentável e atuação social

Para além da atuação estratégica para os negócios do Grupo, a ArcelorMittal BioFlorestas tem também um compromisso com as comunidades e com o meio ambiente. A empresa realiza o mapeamento, a manutenção e a conservação dos ecossistemas naturais nas regiões em que atua, incluindo mais de 35 mil hectares de preservação permanente e reserva legal. Outras iniciativas, como o trabalho de recuperação de nascentes e a implantação de corredores ecológicos, reduzem a fragmentação dos habitats e possibilitam a sustentação da biodiversidade existente nestes territórios.

Além disso, a ArcelorMittal BioFlorestas promove, via atuação da Fundação ArcelorMittal, a educação, o esporte e a cultura, por meio de mais de uma dezena de programas realizados nos 15 municípios onde está presente.

Nesses 67 anos, são milhares de famílias impactadas por mudanças econômicas locais, novas oportunidades de trabalho e geração de renda. “A ArcelorMittal tem como propósito produzir aços inteligentes para as pessoas e o planeta. As nossas operações contribuem com o desenvolvimento da região e está na nossa essência a busca constante de soluções e alternativas para ter produtividade, mas sempre com melhor aproveitamento dos recursos naturais com foco na sustentabilidade, enfim, queremos ser solução em carvão vegetal para o grupo ArcelorMittal e atuar como importante fonte na redução de emissão de CO2”, destaca Fabrício Amaral Poloni, gerente-geral de Operações da ArcelorMittal BioFlorestas. 

 

Investimento em inovação

A ArcelorMittal BioFlorestas entende que precisa estar cada vez mais preparada para responder às tendências ambientais e sociais que estão transformando o contexto em que a empresa opera. Nesse sentido, tem investido cada vez mais na inovação. Um bom exemplo disso está no aplicativo desenvolvido em parceria com o AçoLab e a startup Sipremo para sustentar o Manejo Integrado de Pragas em florestas de eucalipto. Por meio dessa solução de predição de ataques, a empresa potencializou o uso de inimigos naturais e não utiliza químicos em suas operações de combate à pragas há quase dois anos.

“A inovação e o pioneirismo marcaram a história da ArcelorMittal BioFlorestas. Desde que iniciou suas atividades, com a introdução do carvão vegetal no processo de produção do aço, a unidade demonstrou a importância em contribuir com uma produção de aço sustentável e competitiva. Além do aplicativo de predição de pragas que criamos por meio da inovação aberta em parceria com o AcoLab, que reforça nossa agenda ESG, a inovação está presente também no fortalecimento de nossa cultura de segurança, evidenciada pelo desenvolvimento dos dispositivos de segurança para máquinas pesadas que estão implantados em diversas operações da ArcelorMittal no Brasil”, ressalta Marcos Paulo Barcelos, Gerente Geral RZM, Logística, Tecnologia, Engenharia e Manutenção da ArcelorMittal BioFlorestas.

 

SAIBA MAIS SOBRE O PROCESSO DE PRODUÇÃO DO CARVÃOVEGETAL 

A produção de carvão vegetal se inicia com o melhoramento genético do eucalipto para gerar árvores robustas, de crescimento rápido e com características adequadas ao processo industrial a que se aplica. O ciclo de formação da floresta dura aproximadamente sete anos. Por meio do processo de fotossíntese, as florestas retiram da atmosfera, em um ano, cerca de 2,4 milhões de toneladas de CO 2 , o equivalente à emissão de 1,9 milhão de automóveis. “Este é um processo que exige planejamento e eficiência na execução, uma operação com cerca de 1,1 mil empregados próprios, trabalhando de forma sincronizada”, completa Poloni.

Os gases gerados nos fornos são direcionados para os queimadores, onde ocorre o processo de eliminação do gás de efeito estufa conhecido como metano, reduzindo assim a emissão de gases em 99%. Atualmente, 53% dos fornos estão conectados a queimadores. A meta é chegar aos 100%. Além disso, as operações da ArcelorMittal BioFlorestas são reconhecidas e certificadas pelo FSC® (Forest Stewardship Council® (FSC-C110889), entidade internacional que certifica o bom manejo florestal.

Sobre a ArcelorMittal - Maior produtora de aço do Brasil e líder no mercado global, o Grupo ArcelorMittal tem cerca de 150 mil empregados, sendo 17 mil no Brasil, e atende a clientes em 155 países, com o propósito de criar aços inteligentes para as pessoas e o planeta. A empresa tem unidades industriais em sete estados (CE, ES, MG, MS, RJ, SC e SP), além de unidades de distribuição e serviços em todo o país, sendo a única do setor no Brasil a contar com a certificação ResponsibleSteel. 

As plantas brasileiras têm capacidade de produção anual de 7 milhões de toneladas de minério de ferro e de 15,5 milhões de toneladas de aço bruto, com aplicação nas indústrias automobilística, de eletrodomésticos, construção civil e naval, dentre outras. A empresa atua, ainda, em áreas diversificadas como geração de energia para consumo próprio, produção de biorredutor renovável (carvão vegetal a partir de florestas renováveis de eucalipto) e tecnologia da informação.

Pagina 1 de 231
HomeNotícias da RegiãoPrêmio Estrela 2019: Pesquisa de opinião pública está sendo realizada em Itamarandiba, para empresas que foram destaques esse ano