Itamarandiba – A Capital Nacional do Eucalipto

Dez 31, 2018 Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A vocação florestal de Itamarandiba é observada no dia a dia das atividades rurais e nas suas condições ambientais favoráveis. A dedicação ao setor de florestas plantadas faz com que o município seja colocado em destaque nacional, pela extração e tratamento de madeira e a produção de carvão vegetal por meio de fontes renováveis.

Iniciados os primeiros plantios de eucalipto em meados de 1974, pela então Companhia de Aços Especiais de Itabira – ACESITA, a silvicultura foi rapidamente adotada pelos produtores rurais do município, com a expectativa de se tornar uma fonte de renda complementar em sua propriedade.

A decisão acertada pela implantação de pequenas, médias e grandes áreas, fizeram com que o município se tornasse Polo de Silvicultura no País, uma vez que os produtores passaram a ganhar experiência com os sucessivos ciclos e rotações da cultura. A oferta de matéria prima no mercado local e a demanda de serviços ligados ao setor florestal promoveu o surgimento de novos negócios, geração de empregos e a instalação de empreendimentos voltados ao processamento da madeira.

O Eucalyptus cloeziana é a espécie mais plantada pelos pequenos e médios empreendedores florestais do município, pois sua madeira representa maior valor de mercado, devido a características físicas e químicas excepcionais para a utilização no agronegócio e na construção civil, além de ser cultivada exclusivamente na região do Vale do Jequitinhonha.

O status de Capital Nacional do Eucalipto não deve ser considerado como zona de conforto, uma vez que a atribuição gera ainda mais responsabilidade aos Produtores Florestais, pois o desafio em oferecer matéria prima em quantidade e qualidade ao mercado é cada vez maior, visto a necessidade de desenvolvimento e adoção de novas tecnologias e o combate de pragas e doenças por meio de procedimentos sustentáveis.

Por fim, a responsabilidade em desmistificar o Eucalipto também recai sobre o município. Precisamos adotar sempre as técnicas silviculturais baseadas nos pilares da sustentabilidade: Socialmente Justo, Economicamente Viável e Ambientalmente Correto e assim falar a todos os lugares do País que o Eucalipto é a opção mais eficiente de gerar conforto à sociedade moderna ou então, precisaríamos abdicar de várias atividades essenciais à sobrevivência humana.

Por Luiz David / Engenheiro Florestal 

Redação

O Vale Hoje - A mesma qualidade para diversas realidades!

Website.: www.ovalehoje.com.br E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeNotícias da RegiãoItamarandiba – A Capital Nacional do Eucalipto