Notícias da Região
Avalie este item
(0 votos)
Licitação para concessão de estacionamento, praça de alimentação e camarote “Open Bar” durante 25ª EXPOITA

• Cadastro de propostas – Do dia 14/05 a 25/05/2018.

A Prefeitura Municipal de Itamarandiba informa aos interessados que os Editais (Pregão Eletrônico) para concessão de uso de espaços para estacionamento (área externa), exploração comercial (praça de alimentação e bebidas) e de instalação e funcionamento de camarote “Open Bar”, durante a 25ª EXPOITA, já se encontram publicados no site oficial do município www.itamarandiba.mg.gov.br.

Conhecida como “Maior e melhor festa de rodeio show do Vale do Jequitinhonha”, este ano a Expoita será realizado de 12 a 15 de julho, e além de rodeio profissional, concurso de marcha, leilão de gado, mega estrutura e muita segurança; a festa contará com shows de artistas renomados no cenário nacional e internacional; dentre eles: Gusttavo Lima, Amado Batista, Biquini Cavadão e Maria Cecília & Rodolfo.

Os interessados em participar do certame de concessão de espaços deverão realizar o cadastro de propostas no site: www.portaldecompraspublicas.com.br no período compreendido entre os dias 14 e 25 de maio de 2018. A abertura das propostas será no dia 25/05, do corrente ano, na sala do Departamento de Licitações da Prefeitura Municipal de Itamarandiba, localizada à Rua Tabelião Andrade, 205, no Centro.

Mais informações podem ser obtidas no Departamento de Licitações da Prefeitura, ou pelo telefone: (38)3521-1063 e/ou, ainda, através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Os Editais podem ser acessados, bem como impressos via os Link’s:

Praça alimentação:
https://drive.google.com/…/1YdFLn54DkRx9Jro0vA_D4EZoD…/view…

Camarote “Open Bar”:
https://drive.google.com/…/1dkT7cSks3xvWXCrZaetHmteA4…/view…

Estacionamentos – área externa do Parque M. de Exposições:
https://drive.google.com/…/10oDEgl1MPB_pqfMsiXWLdJLTW…/view…

Fonte: Ernane Frois Ascom: Prefeitura Municipal de Itamarandiba

 

Avalie este item
(0 votos)
Campanha do Agasalho: Futebol Solidário do Democrata

O Democrata Futebol Clube realizará no dia 27 de maio em evento beneficente com o objetivo de arrecadar agasalhos e alimentos para doação em nossa cidade. O evento, que acontecerá na ARENA ITAMARANDIBA contará com oficinas, brincadeiras, brinquedos, música ao vivo, atendimentos especializados além de jogos dos times envolvidos.

O intuito do clube é oferecer um momento de lazer, interação e acolhimento às pessoas carentes de nossa comunidade. Para tanto, estamos em busca de patrocínios e doações a fim de atender os mais necessitados. Sendo assim, a entrada para o evento será a doação de um agasalho e/ou um quilo de alimento não perecível.

Quanto ao patrocínio e às doações, quem puder e quiser colaborar com o evento, pode entrar em contato com os integrantes do time que faremos o recolhimento.

A união em prol dos menos favorecidos torna qualquer ação válida, por isso contamos com todos que puderem nos ajudar de alguma forma, mostrando que,mesmo no frio, a força da caridade deixa nossos corações mais quentes e oferecer um momento de alegria ao próximo, faz de nós seres mais humanos.

Avalie este item
(0 votos)
Aperam BioEnergia: Caixas de contenção contribuem com preservação de nascentes nos municípios de Itamarandiba, Turmalina, Minas Novas, Veredinha e Capelinha

Iniciativas que contribuem com a preservação dos recursos naturais, em especial, as nascentes, que são fontes de abastecimento de água de várias comunidades do Vale do Jequitinhonha, recebem atenção especial e investimentos da Aperam BioEnergia. Entre as principais intervenções estão as barraginhas, também chamadas de caixas de contenção, construídas e monitoradas, pela Empresa nas regiões de Itamarandiba, Turmalina, Minas Novas, Veredinha e Capelinha.

A técnica é uma das ações do programa “Água Nossa de Cada Dia” e colabora significativamente com o equilíbrio ambiental da região. Ela funciona como um reservatório, que a partir de uma cavidade escavada às margens das estradas, retém água das chuvas e os sedimentos levados por ela são retidos. Desta forma, protege as redes de drenagem e as nascentes contra o assoreamento. Com a água captada, os lençóis freáticos recebem uma recarga de água por infiltração. Além de construir, a Aperam BioEnergia monitora e repara as caixas de contenção nos cinco municípios em que atua.

É a manutenção dessas barraginhas que garante a eficácia do método, segundo explica o técnico ambiental da Aperam BioEnergia Cleberson Santos. “Nossa equipe percorre, diariamente, as áreas onde elas estão localizadas para verificar a necessidade de reparo ou construção de novas unidades”, detalha.

Para o gestor de Relações com as Comunidades, Raimundo Lima, a participação dos moradores das comunidades nas ações realizadas pela Aperam BioEnergia para a proteção das nascentes da região e das caixas de contenção, trazem resultados ainda mais positivos para as ações do programa “Água Nossa de Cada Dia”. “A Empresa constrói as barraginhas em sua área de atuação. As comunidades podem reforçar as ações, ajudando a monitorá las e, até mesmo, construindo novos reservatórios em suas propriedades rurais. Assim, poderemos recuperar e proteger maior número de nascentes e cursos d’água”, enfatiza.

Reforço

Somente nos meses de março e abril, a Empresa concluiu obras em quase 300 caixas de contenção. Em Bonfim, comunidade de Itamarandiba, foram construídas 100 novas barraginhas e outras 50 unidades já existentes receberam manutenção. Na localidade, a intervenção visa aumentar o volume de água da nascente Barro Vermelho, localizada na área da Aperam BioEnergia, que abastece a comunidade de Bonfim, onde residem 15 famílias, somando 75 moradores. A expectativa é que as barraginhas também favoreçam o renascimento de outras nascentes nas propriedades locais.

O presidente da Associação de Moradores de Bonfim, Oscar Sabino Honório, sempre observa o aumento do fluxo da nascente de Barro Vermelho quando chove e que as barraginhas se enchem. “Cada vez que são construídas novas caixas de contenção e é feita a manutenção em outras, melhora muita coisa pra gente. Temos mais água e acaba o problema de enchente. A Aperam tem sido grande parceira nos ajudando com a construção dessas barragens”, revela Oscar.

Chuvas

Tão importante quanto o abastecimento do lençol freático, as caixas de contenção também evitam os danos causados pelas enxurradas como o assoreamento dos rios e a depredação das estradas. Quando chove, as águas das chuvas arrastam a terra morro abaixo e destrói estradas, impedindo o acesso às comunidades do Vale do Jequitinhonha.

Nos últimos meses, Capelinha recebeu 20 novas caixas de contenção e em Minas Novas foram construídas 71 unidades e reparadas outras 147 barraginhas já existentes.

Segundo o presidente da associação de moradores de Palmital, Lafaiete Leres, as caixas de contenção têm impedido a ocorrência de enchentes. “Elas têm ajudado muito, pois não deixam a água da chuva descer em grande volume para as ruas da comunidade. Antes, descia um fluxo de água muito intenso e arrancava o calçamento, destruía a estrada”, lembra o morador.

Lafaiete conta que as 150 famílias da localidade têm participado ativamente das ações realizadas pela Empresa na comunidade. “Nossos esforços estão voltados para a recuperação da principal nascente da comunidade, pois já perdemos várias por não saber cuidar. A expectativa é que as caixas de contenção ajudem a aumentar a sua vazão. Depois que fizemos o curso de Recuperação de Nascentes, em fevereiro, temos monitorado-a com mais conhecimento”, declara.

Resgate

A oferta do curso de Recuperação de Nascentes, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Minas Gerais (Senar), em parceria com a Aperam BioEnergia, é outra iniciativa que favorece a preservação dos recursos hídricos do Vale do Jequitinhonha . Mais de 30 nascentes das comunidades de Itamarandiba, Minas Novas, Turmalina, Veredinha e Capelinha foram recuperadas, desde 2015. Cerca de 300 pessoas participaram das capacitações nos últimos anos e ajudaram na manutenção de fontes que já se encontravam praticamente secas.

A recuperação das áreas degradadas tem sido mais uma ação da Aperam BioEnergia que contribui com a proteção das nascentes. Nessas áreas, a empresa realiza o plantio de mudas de espécies nativas. Na região de Palmital por exemplo, a Empresa preserva uma área de reserva ambiental de aproximadamente 3 hectares.

Conscientização

O “Programa Água Nossa de Cada Dia”, cuja proposta é criar uma rede de conscientização para que todos cuidem e valorizem as áreas de preservação que mantêm os cursos d’água. O programa também visa estimular a manutenção e iniciativas para aumentar o volume de água das nascentes e garantir a preservação dos recursos hídricos.

Avalie este item
(0 votos)
Parceria entre Aperam BioEnergia e Senar viabiliza cursos de Horta Caseira, Avicultura, Recuperação de Nascentes e Operação e Manutenção de Equipamentos

Gerar conhecimento transforma o cotidiano e ajuda a planejar o futuro. Por isso, a Aperam BioEnergia aposta nos bons resultados dos cursos promovidos por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MG) com a Empresa. Durante a segunda quinzena de abril, o Programa de Cursos e Capacitações da Aperam BioEnergia contemplou moradores das comunidades de Capelinha, Itamarandiba, Minas Novas e Veredinha. Foram realizados cursos de Horta Caseira, Recuperação de Nascentes, Avicultura, Operação e Manutenção de Motosserra, Operação e Manutenção de Roçadeira, e Doma de Cavalos. Os cursos do mês de abril tiveram uma carga horária total de 304 horas, que envolveram atividades teóricas e práticas.

O gestor de Relações com as Comunidades da Aperam BioEnergia, Raimundo Lima, ressalta o caráter transformador dos cursos. “A parceria da Empresa com o Senar tem permitido levar aprendizado sobre técnicas e procedimentos que transformam a realidade dos participantes. As pessoas aprendem técnicas, interagem, se capacitam e levam adiante o conhecimento adquirido, transformando o cotidiano. Ficamos bastante satisfeitos com a conclusão de mais uma etapa dos cursos”, avalia Raimundo.

Horta Caseira

O curso de Trabalhador Agrícola na Oleicultura Convencional/ Implantação, conhecido como Horta Caseira, foi promovido para um total de 48 moradores das comunidades de Minas Novas (Palmital, Cruzinha, Lagoa Grande e Bem Posta). Uma das participantes, Patrícia Paula dos Santos Souza, de Lagoa Grande, revela que o curso apresentou boas técnicas de cultivo de orgânicos, entre elas, produção de mudas, planejamento da horta, calendário de plantio e rotação de cultura.

“Foi muito interessante e de grande importância. Eu achava que sabia cuidar de hortas, mas vi que não era bem assim. O curso ensinou muito e consegui aprender boas técnicas, principalmente para combater as pragas”, analisa Patrícia, que possui uma horta em seu quintal. A iniciativa é capacitar moradores a produzirem alimentos em hortas caseiras, como forma de estimular a alimentação saudável e a geração de renda.

Recuperação de Nascentes

Já o curso de Recuperação de Nascentes, responsável por contribuir com a preservação da água no Vale do Jequitinhonha, contemplou 36 participantes entre as comunidades de Capelinha (Santo Antoninho e Bateria do Riacho) e de Veredinha (comunidade de Atoleiro). A iniciativa ensina procedimentos para proteção das nascentes, tais como controle da erosão, plantio de espécies nativas e técnicas para limpar e cercar áreas, entre outros.

Avicultura

Duas turmas de comunidades de Capelinha (Santo Antoninho e Bateria do Riacho), um total de 24 pessoas, concluíram o curso de Avicultura. As técnicas ensinadas pelo Senar incluem práticas adequadas de manejo para criação de frangos, cuidados com meio ambiente e controle sanitário, coleta e seleção de ovos, dicas de higiene pessoal, além dos métodos de planejamento e gestão.

Operação e Manutenção

Na comunidade de Santa Joana, em Itamarandiba, 12 moradores participaram do curso sobre Operação e Manutenção de Motosserra e outros 12 sobre Operação e Manutenção de Roçadeira. Entre teoria e prática, as aulas detalharam os componentes técnicos dos equipamentos, apresentaram orientações sobre cuidados, manutenção, uso correto, além de regras de segurança e legislação.

Doma de Cavalos

Ainda em Itamarandiba, 12 moradores da comunidade de Contrato completaram o curso de Doma de Cavalos. As atividades incluíram noções de relacionamento e aproximação com os animais, de saúde e segurança do trabalho e sobre instalação de equipamentos para montaria. Postura pessoal e profissional, cuidados com o meio ambiente, encabrestamento, como montar e desmontar do animal, entre outros temas, fizeram parte da grade do curso.

Desenvolvimento

Somente no mês de abril, 132 moradores de comunidades foram contemplados com aulas do Programa de Cursos e Capacitações. Ao longo do ano, a Aperam BioEnergia dará prosseguimento ao calendário deste projeto. Essa iniciativa da área de Relacionamento com as Comunidades é um dos trabalhos que a Empresa realiza com foco no desenvolvimento social da região do Vale do Jequitinhonha. A próxima etapa dos cursos terá início em junho. Até o final do ano, a expectativa é capacitar cerca de 300 moradores de comunidades da região.

Avalie este item
(0 votos)
Direito em destaque. Empresário: Saiba a importância de se fazer um planejamento sucessório

A confusão patrimonial entre pessoas físicas e jurídicas é realidade no âmbito empresarial gerando, após a morte de um dos sócios, seja ele fundador ou não, as mais variadas disputas de ordem jurídica, inclusive, com desgastes e abalos nas relações familiares dos envolvidos. Tais desgastes e disputas podem prejudicar a continuidade das atividades empresariais com repercussão no patrimônio pessoal dos sócios remanescentes e na manutenção dos laços familiares.

Quem nunca ouviu falar de irmãos que entraram em atrito em virtude da herança deixada pelos pais?

Mas afinal, qual a utilidade do empresário realizar um Planejamento Sucessório? Bem, a resposta para essa pergunta, como dito linhas atrás, é permitir que a morte como um fato natural da vida não impeça a continuidade dos vínculos afetivos e não abale a estrutura societária das empresas familiares.

O planejamento sucessório é um instrumento essencial para organização e divisão de patrimônio, seja pessoal ou da empresa, estabelecendo-se de antemão regras de transição e de continuidade da gestão de empresas e do patrimônio familiar.

Estratégias de planejamento tributário podem, inclusive, reduzir, excluir ou postergar a obrigatoriedade do recolhimento de tributos, através de estratégias lícitas que envolvam, mas não se limitem, por exemplo: (a) criação de holding familiar; (b) contratação de planos de previdência privada cujos beneficiários sejam os sucessores legais; (c) contratação de seguro de vida ou resgatáveis em vida; (d) elaboração de testamentos; (e) antecipação da sucessão hereditária com a transferência do patrimônio do interessado diretamente aos sucessores legais com a instituição de usufrutos, cláusulas de inalienabilidade de bens ou de impenhorabilidade, dentre outras, etc...

Tudo a depender da necessidade e utilidade de cada estratégia diante do caso concreto.

Assim, o planejamento sucessório empresarial resulta em redução dos custos, eficiência administrativa e de gestão, eliminação de desgastes e conflitos jurídicos e familiares.

Achou interessante? Então procure um advogado de sua confiança e informe-se sobre os benefícios do planejamento sucessório para você, sua família e sua(s) empresa(s).

 

 

Avalie este item
(0 votos)
Clínica Odontológica Karine Chaves: Diferenças de aparelho ortodôntico autoligado sobre os convencionais

1-Aparelho autoligado não usa borrachinhas

 No aparelho ortodôntico convencional, o fio metálico é preso nos braquetes por pequenas borrachinhas. Já no aparelho autoligado, o fio é passado por uma caneleta e preso por tampinhas pequenas que fazem parte de cada braquete.

2-Tempo de tratamento

O aparelho autoligado é em torno de 6 meses mais rápido que o convencional. Essa vantagem se deve ao menor atrito entre braquetes e fios.

3-Higiene

Os aparelhos autoligadossão mais higiênicos, pois não usam as borrachinhas coloridas e dessa forma acumulam uma menor quantidade de placa bacteriana que o aparelho convenicional.

4-Estética

Por não usar as borrachinhas, os aparelhos autoligados são mais discretos que o aparelho convencional.

5-Preço

O aparelho autoligado e até 2 a 3 vezes mais caro que o convencional, por ser ainda um aparelho relativamente novo no mercado.

Dr. Marcos Vinicius Galdino Moreira

Ortodontista

CRO-MG 25079

 

Pagina 1 de 81

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeNotícias da Região