Educação
Avalie este item
(0 votos)
Unopar realiza 3ª edição do projeto de extensão: Foco na Contabilidade, inscrições abertas até 10/09

Visando auxiliar na formação profissional dos acadêmicos regulares e concluintes dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Gestão Financeira, Gestão Pública e de Processos Gerenciais que pretendem realizar concursos públicos e sobretudo aos discentes que visam a realização do Exame de Suficiência do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), o curso de Ciências Contábeis promove neste semestre a 3ª edição do projeto de extensão: Foco na Contabilidade!

Serão trabalhados os seguintes temas:

Tema 1: Controladoria e Contabilidade Geral

Tema 2: Contabilidade Geral

Tema 3: Contabilidade Geral

Tema 4: Noções de Direito e Legislação Aplicada

Tema 5: Contabilidade Geral

Tema 6: Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade

Tema 7: Matemática Financeira e Estatística e Língua portuguesa Aplicada

Tema 8: Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade

Tema 9: Contabilidade Aplicada ao Setor Público e Perícia e Auditória Contábil

Tema 10: Contabilidade de Custos e Contabilidade Gerencial

Tema 11: Teoria da Contabilidade

Tema 12: Resumo geral de Contabilidade Geral, Custos, Gerencial e Controladoria.

 

INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 10/09

Avalie este item
(0 votos)
Faça sua inscrição na UNOPAR Pólo Itamarandiba e ganhe 30% de desconto em todo curso

UNOPAR Graduação DIGITAL. Você DIGITAL até na hora de ESTUDAR!

Nesse mês dos Pais você conta com nosso apoio. Todos os alunos aprovados no vestibular nesse mês terão bolsa de 30% de DESCONTO.

Então não perca tempo e FAÇA já sua INSCRIÇÃO no Pólo Itamarandiba.

Avalie este item
(0 votos)
Alunos da Escola Municipal Paraíso Infantil visitam Biblioteca Municipal Paulo Pavie

Na última terça-feira, 07 de agosto, a Biblioteca Pública Municipal Paulo Pavie recebeu a visita dos alunos do 2º Ano da Escola Municipal Paraíso Infantil (EMPI).  O passeio faz parte do projeto “Literatura na Escola” que tem por objetivo despertar nos alunos o gosto pela leitura e ampliar o vocabulário dos infantojuvenis, bem como demonstrar a eles a logística de funcionamento de uma Biblioteca Pública.  

A visita foi coordenada e acompanhada pela diretora da Escola, Marilene Oliveira, professora regente, Simone Campos, bibliotecária, Maria Monteiro, e pela professora do “Mais Alfabetização”, Shirley Alves. Ao registrar seu contentamento com o projeto, a diretora Marilene afirmou que a visita surtiu o efeito esperado, visto que, segundo ela, a atividade serviu para aguçar nos alunos o hábito da leitura, preceito de grande relevância ao desenvolvimento de uma sociedade. “Fizemos um ‘tour’ pelas dependências da Biblioteca Paulo Pavie e sentimos em cada gesto o desejo de nossos estudantes em aprofundar, cada vez mais, no mundo da leitura. Agradecemos as funcionárias da instituição pela dedicação do tempo e recomendamos para que outras escolas também venham conhecer esse espaço do saber.”, comentou Oliveira. 

O grupo foi recepcionado pelas servidoras, Glória Costa e Marta Campos, que com muita alegria e prontidão apresentaram aos visitantes as instalações do local e o vasto acervo existente na Biblioteca Municipal. Tanto alunos quanto corpo docente conheceram e se familiarizaram com exemplares da literatura brasileira, estrangeira, romance, infantojuvenil, poesias, e outros.

Na oportunidade Glória Costa, que é a responsável pela coordenação do espaço, explicou que a Biblioteca Pública Municipal surgiu com a finalidade de despertar na população de Itamarandiba o gosto pela leitura e saber; para tanto o local conta com cerca de sete mil livros, inúmeras revistas, vários DVD’s, CD’s e outros materiais de pesquisa. Entretanto, Costa ressalta que, apesar desse rico e amplo acervo, a instituição necessita de renovação constante; sendo assim a coordenadora enfatiza que doações sempre são bem-vindas e aceitas. “Antes de 2007, ano de inauguração da Biblioteca, o professor não tinha outro recurso se não o livro adotado. Hoje os educadores têm a consciência de que gravuras, jornais, filmes, discos, gravações, livros e etc são formas de aquisição de conhecimento. Deste modo, é notório a necessidade de ter uma Biblioteca Pública que atenda toda a comunidade escolar com um processo contínuo e participativo.”, diz. 

Caso queira saber mais ou ser um colaborador da Biblioteca Pública Municipal Paulo Pavie visite-a! Ela está situada ao lado da agência dos Correios, na Rua Capitão Paula, Nº 09, centro, e funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Fonte: Ernane Frois ASCOM: Prefeitura Municipal de Itamarandiba

Avalie este item
(0 votos)
Alunos e professores dos cursos técnicos da E.E. São João Batista realizam projeto com o tema Segurança do Trabalho

A saúde e segurança do trabalho é um tema atual e de grande importância, por isso foi pauta de discussão em um projeto apresentado pelos cursos técnicos da Escola Estadual São João Batista nesta sexta feira 06 de julho.

Quando a organização investe em saúde e segurança possibilita a realização de um trabalho mais organizado, e, como consequência, ao aumento da produção, já que, em um ambiente mais agradável e seguro, os funcionários produzem mais e com melhor qualidade. Para manter um ambiente de trabalho bom e saudável nas empresas a presença de um profissional de Saúde e Segurança do Trabalho é fundamental. É ele quem visa proteger e prevenir riscos e danos à vida e à saúde dos trabalhadores, por meio de ações de fiscalização, podendo assim proteger a vida e a saúde dos trabalhadores.

O projeto consistiu em teatro e palestra com o técnico em segurança do trabalho, Edinilson José Fernandes que enriqueceu a teoria com seu conhecimento prático.  

Avalie este item
(0 votos)
UNOPAR: Desconto de 30% no Curso Superior de Tecnologia em Embelezamento e Imagem Pessoal, com inscrição gratuita para vestibular dia 22/07 no polo Itamarandiba

O curso de Embelezamento e Imagem Pessoal tem duração de 2,5 anos. Aulas presenciais no pólo de apoio 1 vez por semana. E como todo curso de nível superior, o curso dessa natureza é aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio, ou equivalente, e que tenham sido classificados em processo seletivo.

Oferta válida para inscritos até dia 20 de Julho.

Vestibular dia 22 de Julho às 10h da manhã no Pólo Itamarandiba

Inscrições até dia 20 de Julho

Faça já sua inscrição GRATUITAMENTE no Pólo Itamarandiba.

Para mais informações

(38) 9 9201-0123

(38) 3521-1023

Rua Turmalina, 155, Florestal

Itamarandiba – MG

Avalie este item
(0 votos)
Aperam realiza Semana de Educação Inclusiva no Vale do Jequitinhonha, nas cidades de Minas Novas, Turmalina / Veredinha e Itamarandiba

Promover um espaço de discussão e reflexão a respeito de temas que permeiam a Educação Inclusiva, fomentando a troca de saberes e experiências, buscando enriquecer a prática pedagógica de forma a construir uma política que garanta o respeito à diversidade e atenda as necessidades educacionais de cada aluno.

Com esse propósito, a Aperam BioEnergia e a Fundação Aperam Acesita realizaram o Seminário de Educação Inclusiva no Vale do Jequitinhonha, entre os dias 19 e 21 de junho em Minas Novas, Turmalina / Veredinha e Itamarandiba respectivamente . Com o tema “Inclusão Escolar: práticas pedagógicas, desafios e as possibilidades na escola”, o evento reuniu mais de mil educadores, que participaram de palestras e oficinas temáticas.

O Seminário de Educação Inclusiva faz parte do Programa de Melhoria da Qualidade do Ensino, que é desenvolvido pela Aperam South América, por meio da Aperam BioEnergia e da Fundação Aperam Acesita, em parceria com as Secretarias Municipais de Educação dos municípios do Vale do Jequitinhonha (Minas Novas, Turmalina, Veredinha e Itamarandiba). O evento também contou com a participação dos profissionais do Centro de Educação Inclusiva Ativa (CREIA) de Timóteo e da Superintendência Regional de Ensino de Coronel Fabriciano (SRE). Fruto de um planejamento participativo e colaborativo entre Aperam e Secretarias Municipais de Educação, o evento é oriundo de uma demanda local apontada pelas respectivas secretarias, após reuniões estratégicas com a Empresa.

Esforço coletivo

O presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Araújo Vitorino, destacou a importância do envolvimento conjunto para a realização do seminário. Para o presidente, a inclusão educacional é um caminho necessário e que deve ser trilhado de forma coletiva, com todos os agentes sociais. “O sucesso do evento é resultado da participação das Secretarias Municipais de Educação das quatro cidades. Somente com esforço conjunto podemos enfrentar os desafios para a melhoria da qualidade da educação” reforçou.

Vitorino também ressaltou que a Aperam considera a educação como frente prioritária de atuação no investimento social. “Entendemos que é por meio da educação que consolidamos o desenvolvimento das comunidades onde atuamos”.

Palestras e oficinas

Na abertura, a pedagoga do CREIA de Timóteo e mestre em Educação, Sandra Lúcia Peri, ministrou a palestra o “Sistema Educacional Inclusivo: construindo a escola das diferenças”. Na sequência, a neuropsicopedagoga Wanessa Rodrigues abordou “Autismo – abordagem Neuropsicopedagógica”.

Os educadores também participaram de uma série de oficinas temáticas. Entre os assuntos: tecnologias assistivas em sala de aula, prática educativa da vida independente, jogos e brincadeiras adaptadas, práticas educativas para alunos surdos ou com deficiência visual, Plano de Desenvolvimento Individual para aluno com necessidades educativas especiais, e abordagem neuropsicológica dos distúrbios de aprendizagem.

Experiência compartilhada

Ariane Danielle Arthuso ministrou a oficina “Contribuição das tecnologias assistivas na sala de ensino regular”. Ariane convive com a cegueira há 7 anos e dividiu suas experiências com educadores. Como ela mesma explicou: tem ‘conhecimento da causa’. “Compartilhar um pouco da minha história e dos desafios superados foi uma experiência incrível. A pessoa com deficiência não quer ser tratada de forma pior ou melhor, mas com igualdade. A diferença precisa sim ser reconhecida, mas somente para oferecer ao deficiente condições para superar suas limitações”, frisou.

Ao realizar seu curso de pós-graduação, Ariane percebeu o quanto as instituições precisam praticar a educação inclusiva. “Antes de ser admitida na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), tive o ingresso recusado por cinco outras faculdades. Mas não desisti. Imagina para uma criança cega, por exemplo, viver todo seu processo educacional. Por isso é tão importante preparar melhor nossas escolas. Todos os alunos precisam ter professores que sejam seus estimuladores”, finalizou Ariane que é administradora e pós-graduada em Gestão Pública.

Aprendizado

A professora de apoio Ismaete Gonçalves, que atua na Escola Estadual Betina Gomes, de Itamarandiba, foi uma das participantes do evento e também rendeu comentários entusiasmados ao seminário. “Amei as palestras. A linguagem, os termos utilizados foram muito adequados e próximos da nossa vivência. Foi muito enriquecedor. Com certeza, o aprendizado contribuirá para a minha prática educacional”, reconheceu.

Ismaete Gonçalves fez questão de lembrar que a escola onde leciona é uma referência em educação inclusiva no município. “Nossos gestores e educadores são verdadeiramente comprometidos com a inclusão. Nós, educadores, temos o desafio constante de buscar sempre qualificação, para que tenhamos um olhar diferenciado para o processo educacional. Cada aluno é único!”, finalizou.

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeEducação