Educação
Avalie este item
(0 votos)
Aluno João Vitor do 5° ano da E.E. Mestre João Silvério é contemplado com medalha e menção honrosa em concurso realizado a nível estadual

O Concurso de Redação e Desenho 2019 foi destinado a todos os estudantes de escolas estaduais do Ensino Fundamental e Médio do Estado de Minas Gerais, incluindo a modalidade Educação de Jovens e Adultos - EJA.

O Concurso de Redação e Desenho 2019 teve como objetivos: a) estimular o interesse dos alunos das escolas públicas estaduais de Minas Gerais pela pesquisa, reflexão, produção e divulgação de conhecimentos sobre hábitos alimentares saudáveis; b) fortalecer a importância do leite e seus derivados na alimentação, em face de seu alto valor nutritivo, contribuindo para a saúde de crianças, jovens e adultos; c) conscientizar a população sobre os mitos e as verdades divulgados sobre o leite; d) valorizar as diversas possibilidades que o leite e seus derivados oferecem à gastronomia; e) destacar a relevância do agronegócio leite na economia do Estado, bem como na geração de empregos, renda e qualidade de vida para a população.

A Escola Estadual Mestre João Silvério incentivada pelo diretor, Kennedy Leonardo Costa, pela supervisora pedagógica, Érica Canuto Pires e professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental participou da categoria 1, desenho, cujo tema foi “Leite tem sabor de quê?” Para a criançada, o leite tem sabor de infância, de doce, de alegria e diversão, e dá forças e energia para garantir essa alegria.

A escola teve o aluno João Vitor Silva Fernandes, do 5° ano da professora Sãozinha Meira contemplado com medalha e menção honrosa. Na impossibilidade do aluno ir receber a medalha em Belo Horizonte no dia 19 de junho, a escola promoveu no dia 09 de agosto, o evento de entrega para o mesmo junto à sua família como forma de incentivo e motivação para participação em outros concursos, pois toda a equipe da escola acredita no potencial de seus alunos e os incentiva na participação de vários eventos.

“Para nós da Escola Estadual Mestre João Silvério, ter nosso aluno contemplado diante de tantos outros alunos do estado que participaram do concurso, é uma alegria imensa. Nossa escola é a única da sede de Itamarandiba que atende desde os anos iniciais até o ensino médio e, graças a Deus e à equipe maravilhosa que temos, estamos alcançando resultados satisfatórios tanto nas avaliações internas e externas, quanto nos eventos que participamos. Nossa vontade é de fazer sempre mais por nossa comunidade e trabalhar formando gerações para uma sociedade cada vez melhor.” (fala da supervisora Érica Canuto Pires).

 

Projeto de arrecadação de livros literários

A Escola Estadual Mestre João Silvério realizou nesse primeiro semestre de 2019, através da professora bibliotecária Eliana Gandra, um projeto de arrecadação de livros literários com todos os alunos do turno da manhã. A arrecadação foi um sucesso! Como forma de incentivo e valorização a escola premiou a aluna que mais arrecadou livro. Na foto, a aluna premiada, Mikaelly Monteiro Vieira do 3° ano do Ensino Fundamental e sua professora Adriane Bonfim.

“A escola valoriza e apoia projetos em que os alunos são, de fato, os protagonistas das ações, pois assim eles se sentem parte do processo e valorizados por seu empenho e compromisso.”

Avalie este item
(0 votos)
Primeira Edição do PEA – Projeto de Educação Ambiental – É realizada pela empresa Sada Bioenergia e Agricultura Ltda em Itamarandiba: Projeto voltado para a conscientização ambiental nas escolas e com a comunidade

Aconteceu na quinta-feira, 11 de julho, a primeira edição do PEA – Projeto de Educação Ambiental com alunos, na Escola Municipal Santo Antônio da Várzea, localizada no distrito de Itamarandiba Várzea de Santo Antônio.

O PEA é promovido pela empresa SADA Bioenergia e Agricultura Ltda., como obrigação legal e também promovendo o seu papel socioambiental no intuito de despertar o senso crítico da população sobre os aspectos ambientais locais.

A metodologia do projeto junto às escolas foi desenvolvida com a parceria da Secretaria de Educação de Itamarandiba. De acordo com os procedimentos estipulados, os alunos de 5 escolas do entorno do empreendimento foram divididos em 3 grupos por faixa etária, e escolhido o tema, Conservação do Solo. Assim os estudantes fizeram trabalhos avulsos, para serem base de medição do avanço acadêmico, apenas com o conhecimento adquirido no seu cotidiano. Em um segundo momento, após inserção de conteúdos sobre o assunto, os discentes voltaram a desenvolver o mesmo trabalho seguindo as mesmas regras. Assim, foi possível realizar mensuração do desenvolvimento destes alunos sobre o objeto do Concurso. 

Na escola, houve a solenidade para a premiação do Concurso Literário e Desenho. Foram premiados com primeiro e segundo lugar os melhores trabalhos dos alunos das 5 escolas participantes com um total de 6 alunos. As escolas participantes foram:

-Escola Municipal Dr. José Pavie;

-Escola Municipal Doce Alegria;

-Escola Municipal São Vicente de Paula;

-Escola Municipal Santo Antônio II e

-Escola Municipal Santo Antônio da Várzea.

 

Estiveram presentes na solenidade para premiação: Andrea Batista, supervisora pedagógica e Eliane Pires, coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Itamarandiba; Geraldo Lage, Encarregado Agroflorestal da SADA em Itamarandiba; professoras, funcionários e alunos das escolas participantes.

Além deste projeto, a empresa aplica outros planos ambientais junto a população das áreas de influência do empreendimento, trabalhadores próprios e prestadores de serviços terceirizados. Sendo dividido em:

 - Cartilha de prevenção de incêndio – destinado aos confrontantes;

- Integração – destinado à funcionários e prestadores de serviço da empresa;

 - Distribuição de mudas - destinado à comunidade local.

- Programa “Água Nossa de Todo Dia” – destinado ao empreendimento e comunidades vizinhas.

Vale ressaltar que todos os projetos foram indicados através de levantamento socioambiental participativo junto a população do entorno do empreendimento da SADA Bioenergia e Agricultura. Além de Itamarandiba, estes projetos são aplicados em Carbonita-MG, adotando metodologias e critérios de acordo com a região de inserção.

O Projeto de Educação Ambiental “Conservação do solo” que resultou da parceria entre a empresa SADA e Secretaria Municipal de Educação trouxe grandes benefícios para a educação do campo. Envolveu em um único propósito cinco escolas em diferentes comunidades, com efetiva participação de professores e alunos, recebendo informações através de palestra, discutindo, refletindo e se conscientizando sobre as ações de cuidado ao meio ambiente; e o mais importante serão multiplicadores do conhecimento recebido. E o concurso, com as premiações foi a grande motivação que resultaram em lindos e criativos desenhos e produções de texto. Fica o nosso agradecimento a SADA, a empresa INTEGRAR, e a todos os profissionais e alunos das escolas envolvidas no Projeto.

 

Eliane Pires Rodrigues                                        Andrea Batista Zile

 

Coordenadora Pedagógica                              Supervisora Pedagógica

 

Avalie este item
(0 votos)
Com média de 550,63 pontos no Enem 2018, Escola São João Batista figura como a melhor escola pública estadual do Vale do Jequitinhonha

A Escola Estadual São João Batista (E.E.S.J.B), da cidade de Itamarandiba, obteve o melhor resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 dentre as demais escolas públicas estaduais de 80 municípios do Vale do Jequitinhonha.

Dados divulgados pelo Ministério da Educação apontaram que a Escola figurou na primeira posição da Rede Estadual de Ensino na região jequitinhonhense ao obter média de 550,63 pontos. O resultado é fruto do desempenho alcançado pelos 106 alunos participantes das provas objetivas e redação Enem/2018. Quando agrupada as escolas privadas e institutos federais instalados no Vale do Jequitinhonha, a unidade de ensino de Itamarandiba ocupa a 9ª posição do ranking.

Com 1.086 alunos e 96 funcionários, a E.E.S.J.B é o maior centro educativo do município itamarandibano e a performance de seus estudantes no Exame Nacional tornou-se motivo de orgulho para toda a comunidade escolar, bem como da população em geral. A diretora da instituição, Maria de Jesus Fernandes Xavier, explicou que o corpo docente do São João, como é carinhosamente chamado o educandário, tem preparado bem seus alunos para prestar o Enem. “Essa conquista é grandiosa e todos os envolvidos merecem nosso reconhecimento. Por isso, em nome da instituição agradeço servidores, pais e estudantes pelo engajamento nas atividades e projetos da escola. Tal envolvimento é determinante para que sempre tenhamos grande número de alunos ingressos nas universidades públicas e privadas. O mérito é dos estudantes; porém existe todo um trabalho preparatório, de maneira coletiva, para que eles cheguem ao mundo acadêmico.”, concluiu a diretora.

O prefeito de Itamarandiba, Luiz Fernando Alves, tão logo tomou conhecimento de grandiosa notícia se manifestou publicamente parabenizando alunos, professores e demais profissionais da Escola Estadual São João Batista. Segundo ele, o colégio possui e exerce respeitável papel na história de Itamarandiba e figurar como a melhor escola pública estadual da região é motivo de orgulho para toda a comunidade itamarandibana. “Os grandes feitos do ‘São João’ estão entrelaçados à nossa biografia e formação de grandes cidadãos. Inúmeros filhos de Itamarandiba ilustram importantes realizações na narrativa do nosso Estado e País; pessoas que se destacam na área médica, educacional, judiciária, esportiva e outras mais. Vários deles tiveram como berço de conhecimento a Escola São João Batista e muito nos alegra saber que essa linhagem de conterrâneos está garantida. Visto que o título de melhor escola pública estadual do Jequitinhonha se deve ao desempenho e inteligência de seus alunos e comprometimento do corpo docente que ali trabalha.”, enalteceu Alves.

Além da Escola Estadual São João Batista, mais duas escolas estaduais do município de Itamarandiba figuraram no ranking das 10 melhores escolas públicas estaduais do Vale do Jequitinhonha. Sendo elas: Escola Estadual de Padre João Afonso e Escola Estadual Mestre João Silvério, 8ª e 9ª colocadas respectivamente.

 

Confira abaixo as 10 escolas públicas estaduais do Vale do Jequitinhonha com as melhores notas na edição 2018 do Enem:

 

1º) E. E. São João Batista (Itamarandiba) = Média prova Objetiva + Redação = 550,63 pontos

2º) E. E. Juliana Catarina Silveira (Datas) = Média prova Objetiva + Redação = 541,42 pontos

3º) E.E. José R. Figueiredo (Chapada do Norte) = Média prova Objetiva + Redação = 539,88 pontos

4º) E. E. Américo Antunes de Oliveira (Turmalina) = Média prova Objetiva + Redação = 534,87 pontos

5º) E.E. Joviano de Aguiar (Gouveia) = Média prova Objetiva + Redação = 531,52 pontos

6º) E.E. Prof Ayná Torres (Diamantina) = Média prova Objetiva + Redação = 531,24 pontos

7º) E.E. Antônio Lago (Capelinha) = Média prova Objetiva + Redação = 530,65 pontos

8º) E.E. de Padre João Afonso (Itamarandiba) = Média prova Objetiva + Redação = 528,70 pontos

9º) E.E. Mestre João Silvério (Itamarandiba) = Média prova Objetiva + Redação = 527,95 pontos

10º) E.E. Cassiano Mendes (Pedra Azul) = Média prova Objetiva + Redação = 526,86 pontos

O Enem é uma das provas mais importantes da educação brasileira. Através do exame, estudantes conseguem vagas em universidades públicas pelo Sisu e bolsas de estudo em instituições privadas por meio do Prouni.

 

Fonte: Ernane Frois Ascom: Prefeitura Municipal de Itamarandiba

 

Avalie este item
(0 votos)
Meio Ambiente: Aluna da Escola Municipal Gente Pequena, Isabely Fróis, de 11 anos, destaca pela elaboração de uma carta direcionada a todos os Itamarandibanos

Uma aluna do quinto ano da Escola Municipal Gente Pequena se destacou pela elaboração de uma carta direcionada a todos os Itamarandibanos. Sob orientação da Professora Rita Helena R. Dos Santos, a aluna Isabely Fróis, de 11 anos, escreveu um apelo à população, após aprender um pouco sobre o tema “Meio Ambiente”.

O trabalho foi uma parceria com a professora Maria Lúcia Santos, também professora do quinto ano da mesma escola. O tema surgiu da necessidade de conscientizar a população sobre a questão do meio ambiente, após a realização de palestras, organizadas pela equipe gestora. As crianças quiseram transmitir seus conhecimentos para que toda a população pudesse ficar atenta aos problemas ambientais, a questão das queimadas, desmatamento, poluição entre outros assuntos.

A carta de Isabely se destacou por ser um apelo para a população em geral, chamando a atenção por ser produzida com esse pedido tão simples e inocente, mas que carrega muita responsabilidade. Vale ressaltar, entretanto, que outras cartas também apresentaram excelente conteúdo, sendo a de Isabely escolhida pelo fato de ser direcionada a um público específico, deixando claro que somente com a ajuda de todos poderemos ter um planeta melhor para se viver e do qual temos o dever de cuidar para aqueles que ainda estão por nascer.

Avalie este item
(0 votos)
Aluno da Escola Estadual Coronel Jonas Câmara de Itamarandiba- MG, Kauan Henrique  recebe a medalha de ouro da OBMEP- Olimpíada Brasileira da Matemática, em Salvador-BA

Na tarde do dia 08 de julho de 2019, em Salvador- BA cerca de 575 alunos receberam o prêmio máximo da competição da OBMEP 2018.

O aluno da Escola Estadual Coronel Jonas Câmara de Itamarandiba- MG,  mineiro do Vale do Jequitinhonha, Kauan Henrique  Silva Ramos esteve presente no evento para receber   a medalha de ouro conquistada na OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas/2018.
Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a OBMEP é dirigida aos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e aos alunos do Ensino Médio, de escolas públicas municipais, estaduais e federais, e escolas privadas em todo território nacional. Em 2018, mais de 18 milhões de alunos participaram da olimpíada e apenas 575 receberam a medalha de ouro.
Kauan   é filho de Sidnei Ramos Neves e Valdete Cristiane Silva, tem 14 anos e foi medalha de bronze em 2016, medalha de prata em 2017 e em 2018 chegou a fase final e conquistou uma excelente nota o que lhe rendeu o 29º lugar no Estado de Minas Gerais e o 157º no País, conquistando assim a Medalha de ouro no Nível 02.
A Senhora Valdete sente-se muito honrada e eternamente grata à escola em que Kauan estuda desde a 1ª série e também à Prefeitura Municipal de Itamarandiba que proporcionou à ela e ao filho a oportunidade de irem a Salvador- BA  participarem  do evento e receber a medalha que veio coroar tão brilhante conquista.
A direção da Escola Estadual Coronel Jonas Câmara agradece à Deus e  parabeniza Kauan e família  pela conquista e se  orgulha deste grande feito.

 

Avalie este item
(0 votos)
Aperam BioEnergia e Fundação Aperam Acesita realizam encontro para orientar e traçar estratégias juntos aos especialistas da Educação

Nos dias 27 e 28 de junho, a Aperam BioEnergia e a Fundação Aperam Acesita realizaram o 1º módulo  com gestores e especialistas da Educação, para debater o tema “Relação IDEB - Atuação Socioemocional”. Esta ação faz parte do Programa de Melhoria da Qualidade do Ensino, desenvolvido pela Fundação Aperam Acesita em parceria com as  Secretarias Municipais de Educação.

O evento envolveu 140 educadores, entre secretários de Educação, diretores e especialistas. Na quinta (27), o encontro dos municípios de Minas Novas, Turmalina e Veredinha recebeu 70 profissionais. Na sexta (28), foram 70 participantes de Capelinha e Itamarandiba.

A formação foi orientada pelo administrador e gestor de Projetos, Paulo Henrique Silva, e pela doutoranda em Psicologia Social, Marli Andrade. Os mediadores, a partir de exposição dialogada com os participantes, abordaram a prática para a implementação do currículo socioemocional e sua relação com o IDEB.

Novos olhares

O presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, ressaltou que a preparação é importante para uma transição suave das aprendizagens essenciais nas redes de ensino. “Os profissionais da educação são responsáveis pela formação do futuro do nosso país. Com a modernização do ensino, incluindo novos métodos e tecnologias, voltamos os olhares para o preparo desses profissionais que utilizarão esses novos recursos na prática pedagógica. Quanto mais preparados estiverem, melhor será a qualidade do ensino”, declarou.

Troca de aprendizado

Marli Andrade, que é também psicopedagoga e pós-graduada em Educação Especial, elogiou o ambiente de discussão durante o encontro. Segundo ela, o evento ocorreu em clima escuta, diálogo e produção coletiva. A palestrante ainda destacou a importância da capacitação para os profissionais da educação.

“Com a chegada da BNCC e do Currículo Referência de Minas, focados em habilidades e competências, visando ao desenvolvimento integral dos estudantes, considerando-os como sujeitos multidimensionais, é importante que a formação continuada se organize nestes propósitos em que gestores e especialistas possam alinhar a comunicação e o planejamento, para os alcances dos objetivos do Programa de Melhoria da Qualidade do Ensino no Vale do Jequitinhonha”, disse.

Início da mudança

A pedagoga Cléria Cordeiro, da Secretaria Estadual de Educação, não escondeu sua satisfação pela participação no encontro e a expectativa pelo próximo módulo. “Os palestrantes clarearam e sacudiram nossas mentes sobre a BNCC e suas competências. A partir do aprendizado adquirido, já foi possível compartilhar com meus educadores os novos conhecimentos e adotar novas argumentações. Agradecemos a Aperam o apoio e incentivo na formação. Estou ansiosa pelo segundo encontro”.

Formação Continuada

A proposta surgiu a partir do Programa de Melhoria da Qualidade do Ensino, desenvolvido pela Aperam South America, por meio da Fundação Aperam Acesita e Aperam BioEnergia. Está alinhada à implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que regulamenta quais são as aprendizagens essenciais a serem trabalhadas nas escolas públicas e particulares em todos os níveis de ensino. O Currículo Referência de Minas Gerais será efetivamente cobrado a partir de 2020. Este é, portanto, um ano de transição e de adequação para os municípios.

IDEB

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

Pagina 1 de 44

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeEducação