Belezas da Terra
Avalie este item
(0 votos)
Dr. Helton da Silva Gonçalves: proprietário e diretor técnico do Laboratório Biocenter

A história de sucesso do farmacêutico-bioquímico que é sinônimo de profissionalismo e competência em análises clínicas


Foi na cidade mineira de Montalvânia que nasceu o Dr. Helton da Silva Gonçalves, um dos profissionais mais respeitados na área de Análises Clínicas da região. É farmacêutico-bioquímico graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto e possui o título de pós-graduação lato sensu em Análises Clínicas pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. Casado com a também bioquímica Cláudia Gonçalves, com quem tem dois filhos, Gabriela e Pedro, firmou residência em Itamarandiba desde maio de 1993. Durante treze anos, trabalhou no Hospital de Itamarandiba atuando como diretor técnico do laboratório, função que exerceu com competência e responsabilidade, conquistando a confiança e o respeito dos médicos e dos funcionários desta instituição. No entanto, o sucesso de sua carreira profissional não parou...

A partir de janeiro de 2006, sua carreira tomou novas dimensões e maior fôlego com a fundação e a direção do Laboratório Biocenter, o qual foi registrado na Prefeitura Municipal e na Vigilância Sanitária como Laboratório de Profissional Autônomo. Atualmente, o laboratório situa-se na Rua Aluízio Andrade Câmara, 168, no centro de Itamarandiba, e sempre se destacou pelo profissionalismo, seriedade e qualidade existentes nos serviços laboratoriais oferecidos.

O Laboratório Biocenter, mantendo sua excelência em qualidade, e em virtude do desenvolvimento técnico-científico na especialidade de Análises Clínicas, procura estar sempre bem aparelhado, funcionando com equipamentos automatizados em bioquímica, hematologia, além de outros equipamentos necessários para atender à demanda dos exames atualmente requisitados pela clínica médica. Desse modo, o Laboratório de Análises Clínicas encontra-se inteiramente à disposição dos médicos, dos clínicos e das empresas de saúde para realizarem exames nas especialidades de Bioquímica, Hematologia, Imunologia, Microbiologia, Parasitologia e Urinálise.

Para controlar, manter e garantir a qualidade de seus exames nas diferentes áreas, o Laboratório de Análises Clínicas possui um Sistema de Controle Interno da Qualidade e participa desde 2006 do Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ), Programa Externo da Qualidade, patrocinado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, do qual vem recebendo sempre a avaliação EXCELENTE, merecendo a obtenção do CERTIFICADO OURO pelos 10 anos consecutivos de Excelência no Controle de Qualidade. Em junho de 2013, o Laboratório Biocenter participou do Curso Preparação do Laboratório para implantação de um Sistema de Gestão de Qualidade – PNCQ Gestor e, desde então, vem adequando-se aos requisitos do Manual para Acreditação do sistema de Gestão da Qualidade de Laboratórios Clínicos do DICQ.

Essa é a prova de que a cidade conta com um laboratório 100% confiável, o qual assegura aos seus clientes o mais alto grau em qualidade e profissionalismo.
 

Avalie este item
(0 votos)
Jornal Estado de Minas faz reportagem especial sobre a cidade de Itamarandiba

A reportagem faz parte de uma serie chamada A origem das Minas Gerais, com o tema A contribuição da coluna para o povoamento no Vale do Jequitinhonha. A reportagem de Luiz Ribeiro e que contou com o enviado especial Paulo Henrique Lobato. Leia a matéria a seguir ou acesse o link e veja Itamarandiba no cenário nacional. http://www.em.com.br/

 

Itamarandiba – Seguindo cursos de rios em embarcações de madeira e abrindo picadas com facões, a tropa de Fernão Dias chegou a um vale, hoje batizado de Jequitinhonha, onde encontrou uma lagoa com águas esverdeadas. A cor era causada por pedras, que pareciam brotar no espelho d’água. A euforia daqueles homens foi grande: a coluna, sete anos depois de sair da Vila de Piratininga, atual São Paulo, havia encontrado a Vupabuçu! O explorador encheu a bolsa de couro com as pepitas e começou a retornar ao Sumidouro, hoje Pedro Leopoldo, na Grande BH.

Fernão Dias, porém, morreu antes de chegar à choupana. O local de sua morte é um mistério. Há quem diga que foi no encontro do Rio São Francisco com o das Velhas, onde há uma igreja de pedra inacabada. O lugar hoje é Barra do Guaicuí, distrito de Várzea da Palma, no Norte de Minas. O bandeirante perdeu a vida sem saber que as pedras verdes, na verdade, eram turmalinas, gemas com valor inferior ao das esmeraldas. Mas sua jornada no Jequitinhonha não foi em vão. O caçador de esmeraldas fundou povoados na região, ajudando a colonizar uma das áreas mais carentes do país, porém, rica em cultura.

Um dos povoados levantados pela bandeira recebeu o nome de São João Batista. Agora é Itamarandiba, com cerca de 35 mil moradores. Lá é conhecido como a capital brasileira do eucalipto. Também é o maior produtor de mel do estado, voltado para a exportação. Já outra cidade que surgiu em razão da coluna tem apenas 5 mil habitantes. Trata-se de Itacambira, onde 80% da população mora na área rural. A contribuição da coluna para o povoamento no Vale do Jequitinhonha é o tema da última reportagem da série A origem das Minas Gerais, que o EM começou a publicar na segunda-feira em razão dos 340 anos da bandeira do caçador de esmeraldas.

A Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Itamarandiba (Aciai) estima que o plantio de eucaliptos ocupe em torno de 80 mil hectares – o correspondente a 30% da área total do município. A entidade destaca que o setor responde por mais de 60% dos empregos gerados na cidade. A monocultura começou a se expandir na região na década de 1970, com os plantios da Acesita Energética (atual Aperam Bioenergia), que detém cerca de 30 mil hectares dos reflorestamentos em Itamarandiba.

O gerente da Aciai, Márcio Nunes, lembra que os plantios de eucaliptos eram feitos por grandes empresas com o objetivo de produzir carvão para a fabricação de ferro-gusa pelas siderúrgicas. Com o passar do tempo, houve incremento do uso da madeira, aproveitada cada vez mais em cercas, currais, telhados e em outras obras de construção civil, além da fabricação de móveis, substituindo as espécies de florestas nativas, que hoje corresponde a 40% com tendência de aumento.

Outro aspecto ressaltado por ele é que a silvicultura se expandiu tanto que muitas áreas antes ocupadas pelo café foram invadidas pelos eucaliptos. “A questão é que houve uma grande melhoria na qualidade das mudas, possibilitando a cultura voltada somente para a produção de madeira. Aconteceu uma melhoria na condução das florestas e o lucro dos produtores aumentou”, observa Márcio. Na cidade, há cerca de 20 empresas que comercializam madeira e três usinas de tratamento de eucalipto. Outras três estão sendo instaladas.

Caveira

 

Os tempos das bandeiras são lembrados em Itacambira pela existência de crânios mantidos no porão da matriz de Santo Antônio. Fernão Dias denomina a única escola estadual da cidade, que conta com 600 alunos do fundamental e médio. “Itacambira ficou parada no tempo por causa da sua localização, numa região de difícil acesso. O lugar ficou fora da rota da Estrada Real”, lamenta o historiador e escritor Dario Teixeira Cotrim, do Instituto Histórico de Montes Claros.

Ele conta que Fernão Dias enfrentou um motim e enforcou um rebelde. O bandeirante, segundo o historiador, ameaçou mais mortes caso ocorresse outro levante. A tropa, contudo, lhe jurou fidelidade. Daí nasceu o nome Juramento, cidade fundada na região e que hoje tem 3,2 mil habitantes. Dono de um açougue em Itacambira, José Pacheco, de 95, lembra que não faz muito tempo, a cidade era apenas um conjunto de casas ao redor da matriz. “Tinha a igreja, mas praticamente não tinha comércio”, afirma, lembrando da época que o pessoal da roça viajava até o arraial para vender cargas de rapadura, feijão, farinha e milho, transportadas em cavalos, burros e mulas.

Fonte: Estado de Minas

Avalie este item
(0 votos)
Itamarandibano encontra Tamanduá próximo ao campo de avião e não perdeu a oportunidade de registrar esse momento

Para Edvaldo Souza, era só mais um final de semana curtindo um momento de lazer com seu aeromodelo, no campo de avião. No entanto, não poderia imaginar que, em sua frente, passaria uma linda imagem da natureza: um tamanduá.

Ao ser perguntado sobre como foi ter tirado a fotografia desse animal em extinção, Edvaldo Souza disse se sentir muito feliz por ter tido a oportunidade de registrar um dos animais mais característicos da fauna brasileira. Emocionado, relatou que “Eu nunca tinha visto um tamanduá de perto, somente pela TV. No momento, não pensei em outra coisa, senão registrar em fotografia. É um animal em extinção e, torna-se ainda mais especial, encontrá-lo aqui em Itamarandiba. Sinto-me privilegiado em ter chegado perto dele para tirar algumas fotos. Foi muito legal e temos que preservar nossa fauna, pois uma beleza desta não é todo dia que a gente tem a oportunidade de ver.”

O tamanduá é um animal que se alimenta de formigas e cupins, seu peso pode chegar a 40 kg e o comprimento a 1,8 metros. Infelizmente, é um animal que se encontra em extinção, e a fêmea tem apenas um único filhote por ano. Outro grande problema enfrentado é a destruição de seu habitat natural.

 

 

 


 

Avalie este item
(0 votos)
Condomínio Marupiara em Itamarandiba: requinte, bom gosto e muita segurança

Com uma localização privilegiada e única, o novo empreendimento está situado na Rua Tabelião Andrade, próximo à Prefeitura Municipal, no centro de Itamarandiba.

O Condomínio Marupiara oferece inúmeras vantagens para quem pensa em um lugar com o contato direto com a natureza e perto de vários pontos de referência na cidade, tais como Prefeitura Municipal, Câmara, hospital, bancos e o centro comercial.

O moderno empreendimento conta com infraestrutura completa, água e esgoto, energia elétrica, calçamento com bloquete, meio fio, playground, guarita com segurança, além de ser todo murado, entre outros benefícios.
Durante um evento social realizado pela Segurança Imobiliária, no Clube Florae, os empresários Dr. Jairo do Socorro de Macêdo,Dr. Maurício Marcelo Silva Fernandes e Gilberto Fernandes de Araújo, firmaram a parceria na presença de diversas pessoas ilustres como outros empresários locais e pessoas de vários segmentos da sociedade.

O empresário Wagnor de Fátima Gomes, Presidente da ACIAI/CDL, salientou que “Nós comungamos com a ideia e parabenizamos o Maurício e o Dr. Jairo por essa iniciativa. A Associação (ACIAI/CDL) está de portas abertas para qualquer situação e apoio. Itamarandiba precisa de empresários e investidores que tenham não só capital, mas coragem para fazer esse tipo de empreendimento na cidade.”

O Sr. Ricardo César Machado, gerente geral da Caixa em Itamarandiba, considerou positivo o novo empreendimento, principalmente pela segurança que o Condomínio Marupiara oferece. Ele ainda destacou os benefícios, como a localização, e enfatizou a parceria da Caixa para quem pensa em adquirir um imóvel através do financiamento oferecido pelo banco. Para Ricardo, “A principal parceria da Caixa seria financiar esses imóveis, tanto na compra do terreno e a construção, então as pessoas que se interessarem podem nos procurar para que possamos fazer uma avaliação e, diante disso, ela ter a opção de adquirir o seu imóvel”. Disse.

Os interessados pelo Condomínio Marupiara poderão procurar a Segurança Imobiliária, na Rua Tiradentes, n° 41, Centro, ou entrar em contato pelo telefone (38) 3521–2454.

 

 


 

 

Avalie este item
(0 votos)
Academia Bem Estar: 1 ano de sucesso em clima de Copa do Mundo

A Academia Bem Estar vem adquirindo mais alunos a cada dia que passa, pois o atendimento e a qualidade nos serviços prestados fazem com que a empresa seja referência em seu segmento.
Com modernas instalações e um ambiente super favorável para a prática de esportes, a academia oferece diversos equipamentos de última geração.

“Queremos agradecer a todos que tem contribuído para esse momento especial, em que a Academia Bem Estar completa 1 ano de existência.Na oportunidade, agradecemos primeiramente a Deus, aos alunos que são a nossa razão de existir e aos funcionários por nos ajudar a prestar um serviço que vem sendo elogiado por muitos. Convido a todos para visitarem as nossas instalações e praticarem esportes que fazem bem para o corpo e a mente”,disseram os professores e proprietários Albert Rodrigues Ferreira e Rafael José Barbosa.

A Academia Bem Estar, com sede na Avenida Jequitinhonha 98A, Bairro Florestal, telefone (38)3521-3233, única em Itamarandiba credenciada e com profissionais registrados junto ao Cref6 – 001512 (Conselho Regional Educação Física), aguarda sua visita e encontra-se à disposição para prescrever exercícios físicos com segurança e qualidade para atingir seus objetivos.
 

Avalie este item
(0 votos)
339 anos de história: O melhor de Itamarandiba é o seu povo

O dia 24 de junho, além de ser o dia de São João, é o dia em que Itamarandiba comemora seu aniversário. Neste ano, o município chega aos seus 339 anos. No entanto, não gostaríamos de ressaltar nesta matéria aspectos puramente físicos como vegetação, clima ou pontos turísticos; mas a gente desta terra: os Itamarandibanos. Assim mesmo, com inicial maiúscula, pois são os que chamam carinhosamente de “Ita” a Cidade Solidária do Brasil.

E a cidade não existe sozinha, ela existe pelo e para seu povo. Povo solidário que, juntos, fazem o melhor evento de Rodeio da região; cidadãos que se reúnem para curtirem o balancê de belas quadrilhas. Os mesmos que se juntam em torno de ideais religiosos são aqueles que se consagram no esporte, nas artes plásticas, na música, na educação, na culinária. 


Seja no envolvimento com o teatro ou na folia do carnaval, na visitinha sagrada ao mercado no dia de sábado, o povo de Ita sempre tem um tempinho para convidar o próximo a tomar aquele golinho de café e comer um pecinho de queijo.

Há ainda os que ficam na janela de casa vendo o movimento da rua e não resistem a fazer o convite sempre amigável: “Vamos entrar?” 

Itamarandiba é feita pelas mãos calejadas que constroem grandes edifícios na cidade e são as mesmas que pintam as ruas para dar força à seleção brasileira na Copa do Mundo 2014, e as mesmas que se estendem em um gesto generoso de doação de sangue. Doam sangue, doam amor, doam amizade. Ou doam-se em causas especiais... seja na luta contra a dengue ou na luta contra o abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes... Ao mesmo tempo em que travam essa guerra amarga, trazem a doçura na delicadeza do mel e dos doces maravilhosos produzido no município com grande qualidade e minúcia. E, quando não são pacientes, são fortes para atravessar quadras em campeonatos esportivos, são fortes para subirem os morros com carrinhos de feixes de lenha e são fortes para superarem as adversidades da vida, muitas vezes, celebrando a fé que têm no coração.

Sim, um coração generoso! Uma das virtudes do povo Itamarandibano. O povo que contribui para o sucesso de projetos sociais e a dignidade do próximo fazendo doações de alimentos ou campanhas de agasalhos. E, mesmo com todo esse frio, têm a alma aquecida pelo amor à sua cidade. 

Nesse 24 de junho, o parabéns é pra você, Itamarandibano. Porque a essência de uma cidade não está no que, mas em quem a compõe. 

 

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeBelezas da Terra