Belezas da Terra
Avalie este item
(0 votos)
Encenação da Paixão de Cristo reúne grande público em Itamarandiba

Centenas de pessoas se emocionaram na noite de sexta-feira, dia 03 de abril de 2015, com a tradicional encenação da Paixão e Morte de Cristo na Praça da Matriz de São João Batista, no centro de Itamarandiba. O evento contou com a participação e empenho de dezenas de atores voluntários.

Logo após a encenação, ocorreu o descendimento da cruz, seguido pela procissão do enterro, que percorreu diversas ruas da cidade até a matriz de São Sebastião.

No sábado santo, principal dia da semana santa, pois é o dia da ressurreição de Cristo, ocorreu a solene celebração da Vigília Pascal nas duas igrejas matriz da cidade, sendo na Matriz de São Sebastião, às 20 horas, e na Matriz de São João Batista, às 22 horas. Em ambas as celebrações houve a procissão da ressureição, pelas ruas próximas às respectivas igrejas.

Avalie este item
(0 votos)
Atenção! Inscrições abertas para Corporação Musical São João Batista e Escolinha de Flauta Doce

 A Secretaria Municipal de Cultura de Itamarandiba tem a honra de informar a todos os interessados que encontram-se abertas inscrições para novos integrantes da Corporação Musical São João Batista (CMSJB) e para a Escolinha de Flauta Doce.

Alunos interessados em fazer parte da equipe musical da CMSJB devem realizar a inscrição, gratuitamente, na sede da Secretaria Municipal de Cultura, situada à Av: Jequitinhonha, 298-2º Andar, Bairro Florestal (Prédio UAB/Unimontes). As vagas são limitadas e a idade mínima dos alunos deve ser de 12 anos completos.
Já os interessados em fazer parte do grupo de Flauta Doce devem ter idade compreendida entre 07 e 12 anos. As inscrições são gratuitas, limitadas e devem ser realizadas na Secretaria Municipal de Cultura.

Fonte:  Ernane Frois / ASCOM: Prefeitura Municipal de Itamarandiba 

 

Avalie este item
(0 votos)
Itamarandibana, professora Maria de Lourdes Costa Coimbra dará nome à escola do bairro Coimbra, em Barra do Piraí

Barra do Piraí - Nascida em 1920, na cidade de Itamarandiba (MG), Maria de Lourdes Costa Coimbra, filha de Maria José Barroso Costa e José Maria Leonardo Costa, ambos apelidados de ‘Zezé’, foi criada numa família simples com vocação artística formada por dez filhos, sendo oito mulheres.  

Quando menina destacava-se pela leitura, sendo os galhos das árvores no quintal da humilde residência em Itamarandiba, locais favoritos para Maria de Lourdes passar horas e horas mergulhando nas histórias contadas em livros. 

De cidade em cidade, sempre acompanhando o espírito aventureiro de seus pais, Maria de Lourdes ajudava no desenvolvimento de atividades consideradas de vanguarda, como cinema e teatro, e ainda, exibindo o primeiro carro, que teve suas peças paulatinamente vendidas para custear o sonho de se tornar educadora. 

Já em Diamantina (MG), com seus pais investindo as economias na abertura de uma pensão, Maria de Lourdes finalmente foi matriculada numa escola convencional, Colégio das Irmãs Vicentinas, onde estudou até concluir como normalista o curso de formação de professores. Em 1941, residindo com uma tia na cidade de Carbonita (MG), Maria de Lourdes teve sua primeira experiência como professora.

Católica praticante, Maria de Lourdes conheceu José Maria Coimbra, frequentador assíduo da pensão de sua família em Diamantina, com quem, após um namoro embalado por serenatas, casou-se em 1948 na igreja Nossa Senhora de Lourdes, no bairro São Roberto, na cidade de Gouveia (MG). Em 1949 o casal se mudou para Barra do Piraí (RJ), onde o cunhado de Maria de Lourdes, Dom José André Coimbra, era bispo diocesano. 

Em Barra do Piraí a professora Maria de Lourdes Costa Coimbra teve participação importante na fundação da escola do bairro Artur Cataldi “Coimbra”, localidade onde implantou o projeto MOBRAL ministrando aulas de alfabetização para adultos e idosos no armazém de seu marido José Maria Coimbra e com o auxílio de lamparinas, já que não existia energia elétrica na localidade. 

A professora Maria de Lourdes se dedicou a construção da Igreja Católica no bairro Artur Cataldi “Coimbra”, e, com sua preocupação social fundou a primeira sede dos alcoólicos anônimos, que ficava localizada no bairro de Santana. Aprofundando-se nos estudos da milenar yoga a professora ensinou seus fundamentos durante 15 anos. 

Deixou raízes nesta cidade, onde nasceram seus seis filhos, sete netos e três bisnetos, que vivem em Barra do Piraí até os dias de hoje.  

Viúva de José Maria Coimbra em dezembro de 1997 e falecendo em abril de 2013, a professora Maria de Lourdes Costa Coimbra deixou um legado de perdão incondicional, generosidade sem igual, amor, coragem e determinação. 

Por causa do casal José Maria Coimbra e Maria de Lourdes Costa Coimbra, o bairro Artur Cataldi também é conhecido em Barra do Piraí como bairro do Coimbra.

Fonte: folhavaledocafe

Avalie este item
(0 votos)
Empreendedor e poeta nas horas vagas

...

O comerciante Evanildo sempre foi um grande apreciador e incentivador das artes, sobretudo da poesia

 

Evanildo Antônio Coelho, natural de Diamantina, mudou-se para Itamarandiba em 2001, implantando a DaAz Papelaria. É um grande apreciador e incentivador das artes, e apresenta agora para o Jornal O Vale Hoje, um pouco da sua história e poesias.

O empresário é casado com Shirley Coelho, pai de 2 filhos, Vinícius e Walter. Foi através do pai Walter Antônio Coelho, que espelhou-se e teve grande incentivo à leitura. Além disso, a cidade de Diamantina, devido ao ar cultural que todo o município respira, foi a grande inspiração para começar a arte da poesia.

A poetisa diamantinense Beth Guedes, integrante da Academia de Letras de Artes de Diamantina – ALAD e autora dos livros de poesias: Viver é isso e algo mais (1987) – A Pá(lavra) (1999) – A leveza da vida em versos. (2013), é uma das fundadoras e, integrante do Grupo de Incentivo ao Escritor Diamantinense – GIED, movimento literário que eclodiu em Diamantina-MG, na década de 1980, cujo objetivo é oportunizar ao escritor e poeta divulgar a sua obra possibilitando o acesso ao público. Neste contexto, na década de 1990, teve a oportunidade de conhecer e maravilhar-se com o trabalho do poeta diamantinense: Evanildo Antônio Coelho.

“Deparei-me com várias poesias cujos temas eram diversificados, porém inertes no escuro da gaveta, ou seja, o dom da escrita latente na obra poética era desconhecido dos leitores. Assim, o convidei para participar do GIED, ao qual o poeta foi integrante da diretoria, sendo bastante atuante. Através de exposições, divulgações de poesias em programa de rádio local, antologias e saraus, a obra poética de Evanildo Antônio Coelho, repleta de lirismo, encantou os leitores e contribuiu sobremaneira para o enriquecimento da cultura poética de Diamantina e região. Que o poeta tenha a oportunidade de divulgar a sua obra na poética cidade de Itamarandiba-MG.”,disse Beth Guedes.

 

“... se estamos vivos e percebemos o belo, apesar do mundo capitalista, há em nós algo especial. Se deixarmos fluir nossos mais profundos desejos, não precisamos ser mestres de coisa alguma pra termos o direito de expor nossos sentimentos e anseios. A simplicidade está em tudo, é verdadeira e nela encontramos a riqueza do belo. Sendo assim, é só transpor nosso eu mais puro num pedaço de papel, tronco de uma árvore ou até mesmo na areia do mar, que mesmo sendo lavada em segundos pela água, haverá a beleza e a ternura de uma poesia. Moro em Itamarandiba há 14 anos, e me instalei como comerciante de papelaria, onde sempre presenciei o reclame interno de um cliente, lembrando que antes de tudo temos um lema, você em primeiro lugar. Amo Itamarandiba, mas meu coração fica em Diamantina, minha cidade natal, cidade de histórias e estórias, e de eternas amizades, onde o pensamento e o coração não me deixam esquecê-los. Amo minha família e tudo que faço. A poesia é o complemento e a consequência do que vivo e vivencio. Meu passado é simples, mas o legado que carrego das tradições e sensibilidade ao que acontece à minha volta, me faz o homem que sou hoje. Agradeço à minha esposa, Shirley, aos meus filhos Vinícius e Walter, e aos meus amigos que graças a Deus são extensos.”,disse Evanildo Coelho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Manifesto de uma inspiração

 

Não precisaria aqui descrever o teu sorriso...

Pelos deuses! Não entenda incertas minhas palavras,

Pois estas não possuem segundas intenções.

Sou assim, quando vejo o belo ou mesmo um mistério,

Os descrevo deste modo.

Mas o teu sorriso!

O teu sorriso é poesia nua,

É encanto em qualquer canto,

É suavidade por dissabores de outrora,

É desejo e também calma pura.

Saiba que mero pensador sou eu,

Não desejo filosofar!

Mas acredito convicto que numa certa época

Não soube alguém perceber esta “tua forma”

Puramente doce... Fascinante...

Há o dia nacional da mulher.

Há o dia internacional da mulher.

Porém, Não há sorriso como o teu

E nesta situação

Não há manifesto igual ao meu.

 

Evanildo Coelho

 

Avalie este item
(0 votos)
“Projeto dos Sonhos”, uma ação voluntária para durar o ano inteiro

...

Uma ação de solidariedade que deve envolver a todos, na busca de um bem comum: ajudar às pessoas que necessitam

 

 

O “Projeto dos Sonhos” surgiu da real necessidade da comunidade itamarandibana, a partir da observação dos movimentos sociais de natal. Então, os integrantes do projeto começaram a se perguntar “Porque sermos cristãos de verdade só no natal, se as necessidades perduram o ano todo?”. Perante o desejo de fazer algo para que a distribuição de materiais às pessoas carentes ocorresse de forma organizada o ano inteiro, surgiu este projeto.

O projeto tem como objetivo adquirir e distribuir produtos novos e usados, àqueles que realmente necessitam durante o ano inteiro. Podem ser doados brinquedos, roupas, sapatos, cobertores, material escolar, alimentos, enfim, tudo que for ofertado.

A proposta é que sejam formadas equipes como de, levantamento de dados na comunidade, divulgação, recolhimento do material, estocagem e distribuição, e espiritualidade, para dar maior fluidez às ações. Vale lembrar que todo material usado será devidamente recuperado, lavado e empacotado, antes de ser doado.

O projeto será divulgado em festas da comunidade, no mercado municipal e nos estabelecimentos de colaboradores. Também será divulgado nas escolas, com a realização de uma palestra, mostrando as necessidades da comunidade, incentivando o desapego aos bens materiais e estimulando a doação.

O símbolo do projeto é uma casinha, semelhante a um contêiner, que ficará por alguns dias em um ponto da cidade para que as pessoas possam depositar ali a sua doação.

Para não correr o risco de que em algum momento fique sem material para distribuição, será realizada uma parceria com o comércio local, empresários e instituições financeiras, a fim de que repassem doações mensalmente ao projeto, sendo estas com data marcada e assinatura de concordância para que não ocorram problemas. Em troca, o comércio receberá um bônus positivo e a marca de colaborador do projeto, em banners, adesivos e placa, e terá divulgação em rádios, jornais e sites colaboradores. Vale frisar que todo colaborador que for entrar em contato com o comércio estará devidamente uniformizado e com crachá de identificação.

Já estão envolvidas no projeto aproximadamente 30 pessoas, as quais se reúnem semanalmente às segundas-feiras para que o projeto decole. Todos que quiserem participar podem entrar em contato com algum dos colaboradores como, Karine (38) 3521-2343/ Everaldo (38) 9918-3383/ Amavel (38) 9874-0891/ Carlinho (38) 9165-3142/ Vitor Material de Construção (38) 9133-8492/ Jackson (38) 9955-8511/ Confecções Santa Fé Gracy (38) 9936-4463/ 9199-1575.

No dia 1º de março de 2015, domingo, foi realizada às 19 horas, na Igreja de São Sebastião, uma missa para abertura do projeto. Aguarde em breve mais informações sobre o projeto e não deixe de doar. A sua doação pode dar alegria a quem precisa o ano inteiro!

Avalie este item
(0 votos)
Ato de cidadania: Campanha SOS Praça do Eucalipto é realizada com sucesso em Itamarandiba

Aconteceu hoje, dia 22 de fevereiro de 2015, com início às 08 horas, o dia D da Campanha SOS Praça do  Eucalipto, na própria praça, com o objetivo de restaurá-la.

A ação contou com a participação de diversas famílias, que levaram as suas crianças para brincar e aproveitar, enquanto os pais trabalhavam para revitalizar a praça.

Para iniciar os trabalhos, houve um aquecimento e alongamento, com o professor Carlos, da Academia Inove Fitness. Durante o mutirão teve pula-pula, escorregador e algodão doce para a criançada, e sonorização com a Millenium, Dj’s e show com talentos da terra.

Esta ação foi uma iniciativa da Rádio Millenium, com o apoio da comunidade. Os materiais necessários foram doados pelos parceiros, a saber Madeireira Cascatinha, Eucamóveis, Capivarí Madeiras, Realmatismo, Recreativo, Metalita, Maurisa Festas e Noivas, Independente, Copasa, Biocenter, União Material de Construção, Floricultura do Joãozinho, Inove Fitness, dentre outros.

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeBelezas da Terra